Opinião

No marketing, somar é melhor do que substituir — Carta ao leitor da 3ª edição da Rock Content Magazine

Carta ao leitor da terceira edição da Rock Content Magazine

Todo início de ano a internet é inundada de artigos que tentam prever qual será o formato de conteúdo do ano, ou a tendência de marketing do momento.

Textos como “2020 será o ano dos podcasts” e premissas parecidas chamam nossa atenção porque satisfazem nossa necessidade de sempre estarmos antenados com as últimas novidades do mercado e não ficar de fora de algo que pode revolucionar o marketing.

Manter-se sempre informado é uma característica essencial do bom profissional de marketing, mas conteúdos assim são geralmente rasos e escondem uma armadilha: temos a tendência de achar que o novo irá sempre matar o velho.

Aproximadamente 10 anos atrás as redes sociais matariam o e-mail, já tem uns 5 anos que o vídeo matará os outros formatos de conteúdo, e por aí vai. Bem, ninguém morreu até hoje, pelo contrário.

É claro que em 2020 teremos mais podcasts e vídeo do que nunca. Mas o fato é que o uso de redes sociais não diminuiu, e-mails continuam sendo enviados, blog posts continuam sendo escritos. Cada vez mais, na verdade.

Mas uma estratégia de marketing nunca é baseada somente em uma “bala de prata”. A regra geral é que todo novo formato de conteúdo serve para complementar o que já existe e ajudar a alcançar novas audiências em momentos distintos.

Toda ação de marketing é baseada em conteúdo e deve ser direcionada para que esse conteúdo seja útil para a audiência. Essa mentalidade é essencial para se fazer um marketing de sucesso.

Um anúncio, quando direcionado para quem demonstrou intenção de compra pode ser um conteúdo tão bom quanto um blog post de topo de funil ou uma revista. Um bom mapeamento de jornada do cliente derruba as barreiras entre o Inbound e o pago, o on-line e o off-line. Ele foca no valor para a audiência.

No final das contas, tudo é marketing e uma estratégia que consiga escolher vários formatos e canais de maneira coerente é o exemplo de caso em que 1+1 valem mais do que 2.

Nesta edição da Rock Content Magazine falamos sobre o futuro dos formatos e estratégias de marketing com grande foco em como ele pode ajudar sua estratégia atual e futura, sem mágica, sem matar nenhum formato existente.

Faça o download da terceira edição da Rock Content Magazine.

Rock Content Magazine - 3ª EdiçãoPowered by Rock Convert
Publicações relacionadas
Opinião

Marketing em 2020: o Marketing de Conteúdo está morto, vida longa ao Marketing de Conteúdo

Opinião

Edmar Ferreira sobre Gestão de Alta Performance: “Um líder precisa, antes de tudo, saber se comunicar”

Opinião

A volta do e-mail: o boom das newsletters e por que você deveria fazer parte dele

Opinião

A diversidade não é (só) uma propaganda da Benetton