Artigos

Cartão de crédito da Apple: a nova oferta da mutinacional

Cartão de crédito da Apple

Em meio à era de digitalização bancária, o mercado de cartões de crédito terá, em breve, um novo player: a Apple.

Em parceria com o grupo financeiro Goldman Sachs, a empresa californiana lançará, no segundo trimestre de 2019, um cartão de crédito vinculado a novos recursos do Iphone. A iniciativa promete ajudar os usuários do smartphone a administrarem seu dinheiro.

A parceria entre Apple e Goldman Sachs visa atrair clientes com a oferta de recursos adicionais disponíveis no aplicativo Apple Wallet. Será possível estabelecer metas de gastos, acompanhar recompensas acumuladas e administrar saldos.

Inicialmente, o cartão de crédito da Apple será testado por funcionários da companhia. A entrada nesse mercado é uma novidade tanto para a gigante de tecnologia quanto para a Goldman Sachs. Porém, há metas claras para ambas as empresas.

Objetivos do cartão de crédito da Apple

Com o próprio cartão de crédito, a Apple pretende abocanhar uma receita maior das transações realizadas por meio do serviço de pagamentos Apple Pay. Atualmente, a companhia divide esses valores com a emissora do cartão de crédito e a rede, seja ela Visa ou Mastercard.

Além disso, um cartão de crédito próprio poderia estimular os clientes a usarem mais o Apple Play. É necessário, entretanto, convencer as pessoas a migrarem de cartão. Uma das apostas é oferecer cashback de 2% do valor das compras a quem utilizar o Apple Card.

O mercado de pagamentos móveis é estimado em 250 milhões de pessoas, o que equivale a apenas 30% do volume de usuários do Iphone. Assim, há um grande campo a ser explorado.

É válido lembrar que, ao expandir mercados, a Apple busca contornar problemas enfrentados com a queda de vendas de Iphones. A empresa já admitiu que os clientes têm hesitado em comprar seus novos smartphones.

Novos produtos Apple

Sem que seus clientes troquem de Iphone a cada 2 anos, como acontecia anteriormente, a Apple, objetivamente, precisa comercializar novos produtos. As investidas recentes envolvem serviços pagos, como aplicativos de streaming de música, de conteúdo noticioso e de pagamentos móveis.

A Apple já trabalha também em parceria com estúdios de Hollywood para produzir programas de TV. Há a expectativa de que a receita com novos produtos seja elevada a US$ 50 bilhões anuais em 2020.

Na parceria para o lançamento do cartão de crédito, o Goldman Sachs é responsável por estruturar o suporte de call center e o sistema para gerenciar toda a dinâmica de pagamentos. Esse projeto é estimado em US$ 200 milhões.

O cartão deverá ser sincronizado pelo Goldman Sachs com o banco online Marcus, lançado em 2016. Assim, o grupo financeiro poderá explorar a oferta de empréstimos, sustentado a base de seu negócio.

Já a Apple segue em sua empreitada de fidelizar clientes. Aproveite e entenda mais como essa estratégia de fidelização é conduzida pela empresa californiana!

Publicações relacionadas
Artigos

Um mundo sem Facebook: lições de planejamento após o apagão da rede social

Artigos

O que levou a Amazon a comprar uma farmácia online, e a próxima revolução em saúde

Artigos

Como o vazamento de dados e a crise de privacidade podem impactar grandes empresas

Artigos

Ride sharing: a reinvenção das montadoras com o compartilhamento de veículos