Desenvolva sua equipe

Marketing de Conteúdo: descubra como elaborar essa estratégia

Marketing de conteúdo

Muitas pessoas utilizam a internet para tirar dúvidas e resolver problemas do dia a dia. Pois o Marketing de Conteúdo aproveita esse hábito. O objetivo da estratégia é gerar valor ao público, oferecendo informações relevantes sobre os mais diversos assuntos.

Não se trata só de vendas. Elas são consequência de um planejamento bem-estruturado, mas o foco está em criar uma imagem positiva para a empresa.  Assim, a marca se torna referência na área e conquista credibilidade para crescer no mercado.

A seguir, você confere como o Marketing Digital pode utilizar conteúdo de qualidade. Prepare-se para engajar seus leads e garantir resultados ainda melhores aos negócios.

Vantagens do Marketing de Conteúdo

Conteúdo relevante tem mais chances de ser compartilhado – seja nas redes sociais, seja em aplicativos de mensagens. É por isso que uma companhia deve identificar as necessidades e as preferências da clientela em potencial. Assim, consegue oferecer os materiais que os sujeitos procuram.

Existem três propósitos básicos no Marketing de Conteúdo: educar, informar e entreter os usuários. Isso é conquistado por meio de blogs, eBooks e outros recursos que serão apresentados mais adiante.

A estratégia não só amplia o alcance da marca, como também é mais barata que campanhas publicitárias em mídias tradicionais. Além disso, há o direcionamento do público. Em vez de uma audiência massiva e genérica, é possível atingir segmentos específicos da sociedade, com alto poder de conversão.

Ao gerar conteúdo de qualidade, informativo e atrativo, você consegue nutrir leads, os indivíduos com perfil para tornarem-se clientes. Quanto mais consolidados os canais de comunicação, mais confiança se transmite aos internautas – e melhores tendem a ser os resultados.

E esse retorno é mensurável. Indicadores como o fluxo de visitantes do site ou o aumento de curtidas em uma página do Facebook mostram se os objetivos estão sendo atendidos. Quaisquer alterações de rota podem ser feitas rapidamente, de modo a elevar o desempenho ainda mais.

Como gerar conteúdo de qualidade sem desperdiçar recursos

Em resumo, o conteúdo é uma tática do Inbound Marketing para reter pessoas, construir uma reputação e maximizar o ROI. Porém, não adianta somente alimentar relações com o público-alvo. É necessário saber os motivos para esse esforço todo.

Qualquer estratégia de marketing parte de objetivos claros: dar visibilidade ao nome da organização, engajar fãs para expandir no mercado, aumentar as vendas e por aí vai. Cada intenção requer ferramentas específicas e métricas de análise próprias para avaliar os resultados.

Uma campanha mal planejada serve apenas para desperdiçar recursos. O tempo, o dinheiro e as equipes alocadas para o marketing precisam justificar tal aporte. Por isso, antes da execução, é essencial estudar o segmento e encontrar os meios mais assertivos para chegar à fatia almejada da população.

Do contrário, o gasto com publicidade generalizada pode errar o alvo. Acaba sendo uma alta despesa, mas que causa baixo impacto. Ou seja, uma saída nada inteligente para a sustentabilidade dos negócios.

Outro problema de um Marketing de Conteúdo mal executado é construir uma imagem distorcida. Existem empresas que adotam uma linguagem informal e engraçada nas redes sociais, mas talvez seus consumidores prefiram um tom sério. Esses detalhes devem sempre ser considerados.

Como estruturar uma estratégia de Marketing de Conteúdo

Agora que você já conhece as vantagens de oferecer conteúdo de qualidade e de gerar valor para o público, deve estar se perguntando como começar a estratégia de marketing. Tudo parte de um bom planejamento, que preveja segmentos a atingir, canais a utilizar e resultados esperados. Confira o passo a passo:

1. Analise o mercado

Uma maneira de conhecer o público que você já tem é avaliar os indicadores atuais: visitantes novos no site, taxa de rejeição, comentários nas redes sociais, entre outros. Dados como idade, escolaridade e região geográfica onde moram esses usuários servem para traçar um perfil médio da população que interage com sua marca.

Outro ponto é o benchmarking. Observe como a concorrência trata os consumidores. Isso ajuda a definir o tipo de conteúdo relevante para sua audiência e de que forma ele deverá ser compartilhado.

Lembre-se: cada faixa demográfica costuma ter hábitos de comunicação bem particulares. Não é todo mundo que usa Whatsapp ou mantém uma conta no Pinterest, por exemplo.

2. Crie personas

Esses personagens semifictícios servem de base para a elaboração de textos, vídeos e infográficos que falem a língua do público. Basicamente, são “perfis ideais” de consumidores, que reúnem as características mais comuns àquele nicho.

Conversar com um adolescente de classe média requer uma abordagem – geralmente, posts no YouTube ou em aplicativos da moda.  Já uma mãe de três filhos e que trabalhe fora tem outros interesses, além de consumir informação por vias diferentes. O recurso da persona “materializa” esses leads que estão do outro lado da tela.

3. Planeje o conteúdo

Com personas detalhadas e um bom conhecimento de quem é o público-alvo, dá para pensar em pautas interessantes a esses segmentos. A ideia, no primeiro momento, não é vender, mas oferecer dicas e informações úteis, que possam ser usadas no dia a dia.

Uma rede de supermercados pode publicar receitas. Uma operadora de planos de saúde pode falar sobre bem-estar, atividade física e primeiros socorros. O objetivo é vincular o conteúdo à área de atuação da empresa, tornando-a referência dentro do setor.

4. Defina os canais de comunicação

A escolha dos canais também é fundamental para uma estratégia de Marketing de Conteúdo bem-sucedida. Isso porque, como já dito, pessoas diferentes utilizam mídias diferentes.

Não é necessário estar em todos os sites de relacionamento. Priorize os de maior popularidade entre seus leads. Não se esqueça, também, de manter um site oficial.

Os serviços que estão em alta hoje podem perder a graça amanhã e sair do ar, levando consigo todos os arquivos. Aconteceu com o Fotolog, com o Orkut, e ainda vai acontecer com outros. Melhor confiar os posts a um local mais seguro, não?

5. Mantenha os canais atualizados

A frequência e a quantidade de postagens devem ser previstas no plano de marketing. Cada canal tem picos de audiência em dias e horários diferentes. Mídias pagas, como anúncios no Facebook e no Instagram, também podem circular por mais tempo.

Siga o calendário promocional e aproveite as datas comemorativas. Dessa forma, você tem como antever pautas e gerar conteúdo de qualidade em todas as épocas.

Qualquer que seja o teor das publicações, porém, é preciso alimentar os usuários com novidades. A periodicidade colabora para manter a marca na cabeça do povo, além de demonstrar compromisso com os seguidores. Páginas desatualizadas passam impressão de abandono.

6. Tenha um Call to Action

Um dos métodos mais certeiros para nutrir leads é incentivar à participação ativa das pessoas. Enquetes e outras brincadeiras podem render comentários e compartilhamentos nas redes sociais. Os textos dos blogs, por sua vez, costumam ser finalizados com um convite para assinar a newsletter e receber outras dicas bacanas.

Independentemente da ferramenta, o importante é estreitar a relação com o público. Se a meta final estiver relacionada ao aumento de vendas, também vale filtrar os leads qualificados – aqueles que demonstram mais interesse e, portanto, mais chances de conversão.

7. Avalie os resultados

Após definir a persona, montar uma estratégia de Marketing Digital e gerar valor com conteúdo relevante, é de se esperar que tanto investimento renda alguns resultados, certo? Mas eles só podem ser mensurados se houver as métricas corretas.

Os chamados KPIs (sigla em inglês para Indicadores-Chave de Desempenho) são definidos ainda no início do planejamento. Os dados apontam se houve sucesso nas práticas desenvolvidas.

Estipule prazos para as campanhas e observe as métricas com regularidade. Se a abordagem funcionar, mantenha o bom trabalho. Se a performance não parecer tão satisfatória, altere o que for preciso e siga em frente.

Quais canais utilizar para fornecer conteúdo de qualidade?

Quando se trata de Inbound Marketing, o conteúdo é um auxiliar para, no fim das contas, potencializar as vendas. Então, é normal categorizar os leads conforme sua posição na Jornada de Compra. Dependendo do estágio de envolvimento, um ou outro canal funciona melhor.

No topo do funil, estão leads que às vezes mal têm noção dos próprios problemas. Essa é a hora de propor soluções. Retomando o exemplo da operadora de planos de saúde, vale alertar sobre como tornar a casa mais segura para crianças ou idosos, evitando quedas e choques.

O meio do funil demanda mais aprofundamento para que a pessoa tome sua decisão – no caso, contratar um convênio. Quanto mais ao fundo do funil, mais perto o lead está de se tornar um cliente.

Há muitos caminhos para conquistar um nicho de mercado. O e-mail marketing é um bom curinga, pois se adapta aos três níveis do funil: educa novos usuários, informa sobre a área e entretém, com conteúdo relevante, o público cativo.

Artigos em blogs também são estratégicos na jornada individual. Os textos saciam a curiosidade e trazem informações úteis. Sugere-se o emprego de palavras-chave e de outras técnicas de SEO para atrair gente via pesquisas orgânicas, em buscadores como o Google, ou via campanhas de links patrocinados.

Leads qualificados ainda podem se interessar por eBooks e webinars, que disponibilizam conteúdo mais técnico e específico. Quem se cadastra no seu site para baixar um white paper ou para acompanhar um evento online está engajado com a marca. Logo, merece atenção especial.

De todo modo, a última dica é ter paciência. O reconhecimento vem com o tempo, ainda mais para novas empresas. O jeito é reconhecer bem o terreno para que os primeiros passos já sejam firmes.

Entendeu por que o planejamento é imprescindível para uma estratégia de Marketing de Conteúdo? Deixe um comentário e conte-nos o que você achou do post de hoje! E, se você se interessa por Marketing Digital e quer aprender mais sobre o assunto, não deixe de acompanhar o blog da Orgânica.

Esse texto foi produzido pela Orgânica Digital.

Publicações relacionadas
ArtigosDesenvolva sua equipe

Como começar sua estratégia de marketing de conteúdo em 2019

Desenvolva sua equipe

Vale do Silício: empresas que podem te trazer insights valiosos

Desenvolva sua equipe

Marketing de Conteúdo para Educação em uma estratégia concreta

Desenvolva sua equipe

Customer Success e onboarding: o segredo de uma aliança perfeita