Artigos

A importância de uma cultura de dados top-down

Setas em 3D coloridas apontando de cima para baixo

Existem culturas empresariais diversas, além de modelos de gerenciamento que podem ser testados e implementados na administração de negócios. Porém, o mais comum no mercado atual é o top-down.

Além disso, temos acesso a cada vez mais informações por meio da tecnologia moderna. Dito isso, o armazenamento e interpretação de dados pode ser uma ferramenta muito importante na melhoria contínua da gestão de processos.

Em qualquer nicho empresarial, implementar uma boa administração baseada em dados aumentará a precisão e eficácia de processos na organização.

O que é uma cultura top-down?

A cultura top-down diz respeito a um método hierárquico de liderança. Nela, a distribuição de poder de decisões e execução é feita “de cima para baixo”. A metodologia, também conhecida como liderança autocrática, consiste na subordinação de funções de um cargo para o outro, e assim por diante.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

A estrutura da liderança passa por diferentes níveis, como planejamento estratégico, seguido pela absorção da estratégia e planejamento tático que, por sua vez, delega tarefas para o nível operacional.

Escolher um estilo de gerenciamento adequado tem grande importância. Afinal, a implementação do modelo influenciará completamente o empreendimento, seus projetos e seu time.

Antes de optar pelo gerenciamento top-down, considere os seguintes questionamentos.

  • A cultura condiz com a proposta da empresa e pode melhorar os próprios resultados?
  • As pessoas que trabalham (ou trabalharão) lá se sentiriam confortáveis para se inserirem nessa cultura?
  • O ambiente de trabalho é compatível com o modelo cogitado?

Caso a resposta para as ponderações acima tenham sido “sim”, é interessante considerar a implementação deste tipo de administração. No entanto, na prática, como isso funciona?

A partir do momento em que a cultura top-down é implementada, praticamente toda a abordagem estratégica será feita pelo alto escalão da empresa. Eles, por sua vez, as passam para os líderes operacionais, que, por sua vez, orientarão os “rookies” para executá-las.

A principal vantagem da gerência top-down é ser objetiva e centralizadora de decisões, de forma que o operacional consiga dar mais atenção para a execução de suas tarefas. Enquanto isso, o tático e o estratégico conseguem atentar à definição e gerenciamento dos processos.

É de extrema importância, também, considerar que as lideranças saibam passar as informações e delegar tarefas aos seus liderados de forma objetiva. Só assim o modelo ganha fluência e efetividade em sua aplicação. 

Decisões e orientações serão passadas de representantes aos outros colaboradores, e assim por diante, sendo necessário que as informações finais não sejam mitigadas, fragmentadas ou adulteradas.

Diretores não podem deixar o controle de dados fora de suas decisões

De acordo com o vice-presidente da Gartner, Alan D. Duncan, “[…] A maioria das empresas identificou a necessidade de construir uma organização orientada por meio de dados (data-driven)”. Ele continua, dizendo que “esperamos que, no ano de 2020, 80% das organizações iniciem o seu desenvolvimento na compreensão de dados, por terem reconhecido sua extrema deficiência no assunto”.

Percebe-se, então, que no âmbito empresarial é extremamente importante a orientação por meio de dados na gestão das companhias. A adesão é maior a cada dia devido à efetividade percebida.

Controle de dados e governança

Decisões a níveis estratégico e tático são as mais impactantes na execução final do trabalho para alcançar os objetivos da empresa. Gestores devem fazer uso de todas as ferramentas em mãos para se guiarem e, quanto mais organizada e bem-trabalhada for a base de dados, mais fundamentados e bem-direcionados serão seus planejamentos.

Atualmente, o gerenciamento top-down com governança de dados está sendo amplamente discutido. Além de poder ser executado em todos os nichos empresariais, pode, também, impactar positivamente na operação como um todo.

Munidos de dados, administradores podem traçar ações baseadas em evidências. Isso faz com que as empresas entendam melhor suas demandas e melhorem suas entregas. Observe a imagem abaixo:

Por meio da união entre a engenharia de dados (para coleta e organização) e da análise dos insumos por profissionais especializados (data scientists), é possível obter insights diante de diferentes situações.

Saiba, também, que a utilização deve ser feita em conjunto de ferramentas de gestão para incentivar a cultura top-down e otimizar resultados.

Benefícios da gestão orientada por dados em uma cultura top-down

Além de mais eficácia na tomada de decisões, execução e otimização de processos, utilizar dados em diferentes níveis da companhia pode trazer benefícios, tais como:

  • mais controle de informações internas;
  • otimização na execução das tarefas para melhores resultados; 
  • melhor visualização de problemas, ações e impactos: utilizando números e gráficos de evolução, fica mais claro o que tem acontecido internamente, em todos os níveis. 

Adaptando à nova cultura

Conforme a companhia cresce, ela pode sentir a necessidade de implementar uma cultura top-down. No entanto, se a cultura em vigor no momento não é top-down e precisa ser reformulada, a gerência deve se orientar pelas seguintes etapas:

  1. Tenha uma noção clara da situação da empresa: avalie a sua cultura e desempenho atuais por meio da análise de indicadores de performance (produtividade, market share lucratividade etc.);
  2. Defina os pilares culturais: estude e escolha um conjunto de valores e comportamentos a serem seguidos pelos recursos humanos da empresa (quais valores serão enaltecidos pela implementação dessa cultura?);
  3. Construa uma comunicação efetiva: transmitir informações de forma clara e eficiente é muito importante para manter a roda girando corretamente. Seja transparente e consistente na transmissão de informações desde o nível estratégico até o operacional;
  4. Procure referências: mentorias de empreendedores que já têm experiência com a cultura top-down podem trazer novas perspectivas e direcionamentos;
  5. Ofereça incentivos: recompensas e outras formas de levar os colaboradores a se adaptarem à mudança pode ajudar a tornar o processo mais fluido;
  6. Acompanhe de perto: avaliar e monitorar a implementação da nova cultura é importante. Coletando dados e estudando-os, é possível entender a efetividade das ações realizadas e verificar se está realmente funcionando ou não. Assim, é possível realizar as intervenções necessárias o mais rápido possível.

Na cultura top-down, o líder de cada nível é responsável por guiar seus liderados pelo melhor caminho e assim por diante.

Considerando os dados coletados, decisões acertadas são fundamentais para que o gerenciamento do negócio seja efetivo. Isso tanto na cultura interna, quanto no planejamento, execução e entrega do produto ou serviço final.

Se interessou e quer saber mais sobre a utilização de dados em uma empresa? Então, confira também este artigo sobre alfabetização de dados e se aprofunde no assunto.

Banner de download da 4ª edição da Rock Content MagazinePowered by Rock Convert
Publicações relacionadas
Artigos

Compaixão e liderança vão bem juntas?

Artigos

A Mídia Out-Of-Home durante o coronavírus

Artigos

Nas estratégias de marketing, em que pé está o vídeo?

Artigos

O que sua empresa ganha com eventos patrocinados online