ACOMPANHE AS PRINCIPAIS TENDÊNCIAS E NOVIDADES DO MERCADO NO BLOG INTELIGÊNCIA

data driven marketing

Data-driven marketing: O que é essa estratégia e qual será o seu futuro?

A crescente qualidade e quantidade de dados de Marketing Digital foram seguidas por um aumento explosivo das tecnologias de produção criativa e automação.

Agora, os setores de MarTech e tecnologia permitem a personalização dos aspectos da experiência de marketing.

O data-driven marketing (marketing orientado a dados) é uma estratégia na qual os profissionais de marketing obtêm informações e tendências ao analisar dados gerados pela empresa ou pelo mercado, transformando essas ideias em decisões acionáveis.

No geral, é tomar decisões mais objetivas sobre a estratégia de marketing ao se basear em dados.

Porém, qual o objetivo e os benefícios dessa estratégia e o que os profissionais de marketing precisam saber sobre o seu futuro? Descubra neste post.

Objetivo do data-driven marketing

O objetivo do data-driven marketing é otimizar os processos e estratégias de marketing para atender às tendências em mudança e às demandas únicas do público e dos consumidores, para assim alavancar dados e obter uma visão mais profunda do que os clientes desejam.

Isso acontece pois quando as marcas compreendem completamente quem, o quê, onde, quando e o porquê dos seus esforços de marketing, eles são capazes de tomar melhores decisões.

Segundo previsão da IBM, no ano de 2020 mais de 75% das empresas já irão utilizar essa metodologia para criar soluções inteligentes de mercado.

Benefícios do data-driven marketing

O data-driven marketing oferece benefícios generalizados, incluindo não apenas a eficácia, mas também a facilidade de implementação, graças à disponibilidade de ferramentas amigáveis que fazem parte do processo de análise.

Confira alguns desses benefícios:

Segmentação dos consumidores certos

Muitas empresas escolhem fazer a estratégia de data-driven marketing para melhorar a segmentação do público.

Com os dados certos, as marcas podem saber exatamente quem está envolvido com seus esforços de marketing em cada canal e em que horas do dia eles estão ativos.

Isso pode ajudar a concentrar os esforços de marketing nos meios corretos e nos momentos mais efetivos.

Mensagens e conteúdo relevantes

Uma mensagem relevante é o atributo mais importante para uma campanha de marketing.

Em um mercado tão concorrido, é preciso personalizar seus conteúdos e comunicação de acordo com a sua persona e com os seus interesses.

Portanto, a estratégia de data-driven, por ser baseada em dados, contribui na separação do que é relevante para o seu público e o que não é. Ferramentas como as de automação de marketing, Google Analytics e de monitoramento de redes sociais podem te fornecer informações

Permite fazer testes A/B

A maneira mais eficiente de refinar sua estratégia de marketing e focar no seu objetivo é realizando testes A/B. Com eles, você pode fazer dois testes mudando apenas uma variável, e no fim avaliar o que gerou melhores resultados.

Desta maneira, você não perde tempo supondo o que deve ou não funcionar melhor com suas personas.

Na estratégia de data-driven marketing, os testes eliminam a necessidade de fazer suposições e permitem que você tome decisões baseadas em números, o que diminui a chance da sua decisão resultar em falhas no futuro.

Isso também faz com que você se concentre seus esforços em projetos que oferecem um ROI superior e que são de maior valor para o consumidor.

Otimiza a experiência do cliente

O data-driven marketing também pode ser usado para otimizar a experiência do cliente.

Se você vir uma taxa de rejeição elevada ou uma conversão baixa em um certo ponto de sua campanha, você pode avaliar o porquê e ajustar, conforme necessário, para que a experiência do cliente seja otimizada.

Este é o tipo de iniciativa que tem um poderoso impacto no crescimento e retenção.

O futuro do data-driven marketing para os profissionais

Para onde o data-driven marketing está indo? Quais as mudanças que os profissionais de marketing devem antecipar no que diz respeito à tecnologia, às capacidades e à eficácia do marketing orientado a dados?

Para saber mais sobre esse tópico, a Econsultancy entrevistou um especialista da indústria, Will Griffith da Oracle Marketing Cloud, que oferece três grandes ideias sobre o marketing orientado a dados no vídeo abaixo.

 Confira alguns comentários que eles fizeram sobre os tópicos:

 

1. Plataformas, tecnologia e dados estão melhorando

O digital evolui muito rápido e usar dados para fazer o marketing da empresa já foi uma ideia assustadora para alguns.

Porém, com a acumulação de diversos dados, surgiu a necessidade de ter uma tecnologia que coletasse, organizasse e utilizasse todas essas informações.

Dessa forma, o Data Management Platform (DMP) surgiu com o objetivo de poder analisar tudo isso em um só lugar.

Essas preocupações são parte da razão pela qual, no final de 2015, mais da metade (57%) marcas ainda não haviam implementado um Data Management Platform e a maioria (61%) não implementaria no próximo ano, de acordo com a pesquisa ExchangeWire da Oracle.

dmp

No entanto, o que altera esta tendência é que os profissionais de marketing estão cada vez mais conscientes das plataformas e tecnologia baseadas em dados que estão disponíveis e percebem que estão melhorando.

O Facebook e o Google estão liderando o caminho para disponibilizar os dados aos anunciantes. Os compradores de anúncios nestas e outras plataformas de demanda (DSPs) agora podem optar por pagar por impressão, clique, ação, download e uma série de outras métricas diferentes.

Essas melhorias na plataforma levam a dados mais complexos sobre os interesses dos consumidores que, por sua vez, as tornam mais valiosas.

Como o Griffith salienta no vídeo, todas essas mudanças levam a novas oportunidades para as marcas, que por sua vez, são capazes de desenvolver estratégias que utilizam essas tecnologias.

2. Cada vez mais, os profissionais de marketing estão usando dados para aprimorar o desempenho

O aperfeiçoamento em plataformas, tecnologias e dados também ajudam os profissionais de marketing a entender o que são essas novas vertentes e o que não está funcionando

Isso permite que as marcas entendam o que estão recebendo em troca do seu gasto em mídia e como melhorar a experiência do cliente.

De acordo com uma pesquisa recente da Econsultancy, os dois métodos mais populares para melhorar as taxas de conversão derivam de dados, sendo eles a análise da jornada do cliente e os testes A/B.

conversion

Além disso, o lugar mais popular para os profissionais terem ideias do que testar vem da análise de dados.

testing

Isso significa que, para que as marcas permaneçam competitivas, as empresas precisam usar dados para avaliar o desempenho de suas campanhas, além de orientar as mudanças em seu marketing, jornada do cliente e propriedades digitais.

3. Por meio da combinação de dados de first- e third-party, os profissionais de marketing poderão alocar o orçamento de forma mais eficaz

No vídeo, Griffith alude à tendência recente de combinar dados de first-party e third-party para melhorar o desempenho de marketing.

Firsty-party data é a base que permite o entendimento da relação dos consumidores com a sua empresa. São os dados sobre os consumidores que fazem interface direta nos seus canais.

Já third-party data são os provedores de dados de terceiros. Eles possuem uma enorme quantidade de informações sobre consumidores que não fazem parte da sua jornada.

Combinando-os, você terá dados aprofundados de first-party e dados ampliados de third-party que te proporcionarão uma análise mais completa do comportamento do usuário.

Embora pareça uma estratégia complicada e reservada para apenas 43% das empresas que implementaram um DMP, a combinação de dados é realmente uma estratégia íntegra para se fazer com as principais plataformas.

O Google, por exemplo, oferece uma funcionalidade na qual os usuários podem fazer o upload de dados do cliente e, em seguida, segmentar os anúncios de exibição e de pesquisa com base nos dados carregados (first-party) e dados do Google (third-party).

google

O Facebook oferece recursos semelhantes e até mesmo permite remover da lista pessoas que não atendem aos requisitos de segmentação atuais.

facebook

Além disso, todas as principais plataformas de anúncios, DMPs e DSPs, oferecem capacidades de retorno que permitem com que os profissionais de marketing utilizem o comportamento local para determinar qual anúncio será exibido para um cliente em potencial.

Estatísticas de data driven para um líder de marketing

Uma pesquisa do Google com a Econsultancy revelou 12 estatísticas sobre data driven para um líder de marketing. Confira o que está acontecendo neste mercado mundial:

  1. Quase 2/3 dos principais profissionais de marketing dizem que seus executivos valorizam idéias orientadas por dados.
  2. Os líderes de marketing são 1.3 vezes mais convencidos que ser direcionado a dados é uma prioridade de CEO do que os profissionais convencionais.
  3. Os altos executivos concordam que a eliminação de silos organizacionais é fundamental para expandir o uso de dados e análises na tomada de decisões.
  4. Os líderes de marketing são 1.3 vezes mais direcionados a fazerem uma estratégia documentada de dados e análise do que os profissionais convencionais.
  5. Quase 7 em cada 10 líderes de marketing dizem que suas empresas usam dados para apoiar a tomada de decisões em todos os níveis.
  6. Os líderes de marketing estão 1.5 vezes mais certos de que sua estratégia de dados e análise inclui como eles definem KPIs para mídia do que os profissionais convencionais.
  7. Os líderes de marketing estão 1.3 vezes mais convencidos de que sua estratégia de dados e análise define como eles integram dados e tecnologias relacionadas, comparado aos profissionais convencionais.
  8. Os líderes de marketing são 1.5 vezes mais certos de que suas organizações têm uma visão clara da jornada dos clientes em canais e dispositivos.
  9. Comparado aos profissionais convencionais, os líderes de marketing são 1.5 vezes mais prováveis ​​de terem uma integração entre tecnologia de marketing e publicidade.
  10. Os profissionais de marketing dizem que a maior barreira para o uso de informações de dados é a falta de educação e treinamento em dados e análises.
  11. Comparado aos profissionais convencionais, os líderes de marketing são 1.6 vezes mais convencidos de que o acesso aberto a dados leva ao maior desempenho do negócio.
  12. Dos comerciantes concordam que a colaboração entre equipes de marketing e análise é essencial para resultados de condução.

Afinal: Como obter sucesso com essa estratégia

O data-driven marketing certamente percorreu um longo caminho, apenas medindo o custo por clique e as taxas de rejeição.

Agora, os profissionais de marketing têm uma ampla gama de plataformas, tecnologia e fontes de dados para usar, o que os ajuda a direcionar os consumidores certos, melhorar o desempenho de marketing e conceber novas estratégias.

A tarefa adiante para estes profissionais é se familiarizar com o que está disponível para eles neste momento ou arriscar a se perder no domínio digital para as marcas que possuem uma abordagem mais atualizada do data-driven marketing.

O Marketing de Conteúdo, por exemplo, é uma abordagem que se baseia no data-driven marketing e uma ótima maneira de se inserir no mercado digital.

No geral, a chave para se obter sucesso com os esforços de data-driven marketing é planejar, testar, analisar, iterar e, em seguida, reimplantar e dimensionar estes dados de forma adequada, uma vez que você tenha obtido informações suficientes para estruturar seu percurso de ação.

Além disso, decida o que você está medindo e como você terá sucesso. Para isso, utilize testes A/B e outras medidas para ver o que funciona melhor e, em seguida, compare os resultados aos seus KPIs originais. Em seguida, implemente e invista em conformidade, tendo o cuidado de analisar novos dados e ajustar seus esforços de marketing continuamente.

Conclusão

Os dados impulsionam a maioria das decisões de marketing no mundo altamente competitivo de hoje. Se você ainda não está usando dados para obter informações de marketing e informar a tomada de decisões, você já está atrasado.

O volume de dados é tão grandioso, que o mundo digital passa a se servir como fonte de informações sobre as preferências dos clientes e potenciais clientes, permitindo melhorar a experiência destes com a sua empresa.

E não se trata apenas das empresas fazerem marketing no mundo digital, trata-se de algo muito maior, trata-se de inserir completamente em um mundo digital.

Essa transformação não é um plano para o futuro, e sim uma necessidade atual, urgente, que precisa da atenção das empresas para manter sua competitividade.

Ela é o próximo passo que a sua empresa precisa dar. Saiba mais sobre esta estratégia no texto “Afinal, o que é transformação digital?” do nosso CMO, Diego Gomes.