estatísticas ecommerce

E-commerce Trends 2018: dados estratégicos para lojas virtuais

Descubra as principais tendências para o próximo ano e como elas podem ajudar no planejamento do seu e-commerce.

Se basear em dados para decidir os próximos passos da sua loja virtual é uma forma que ajuda a reduzir possíveis riscos e ao mesmo tempo conseguir, de maneira estratégica, descobrir pontos de melhoria.

Para ajudar na identificação de tendências e auxiliar os profissionais de e-commerce a superarem os obstáculos enfrentados neste segmento, nós do Inteligência Rock Content decidimos elaborar um estudo sobre esse mercado —  que neste ano chega a sua segunda edição.

Após entrevistar tanto consumidores quanto profissionais de e-commerces criamos um relatório completo sobre o tema. A E-commerce Trends 2018 reúne inúmeros gráficos, dados e benchmarks para ajudar a analisar o desempenho de seu negócio, melhorar os resultados já alcançados e ampliar as estratégias adotadas, visto o atual cenário dos e-commerces brasileiros.

estatísticas ecommerce

Principais tendências

Entre as análises feitas foi possível mensurar o impacto positivo que algumas estratégias geram em relação ao número de visitantes e clientes desses negócios.

Apresentar um blog pode gerar até 9 vezes mais visitas e 13 vezes mais clientes. Já a estratégia de Marketing de Conteúdo, quando aplicada, possibilita até 10 vezes mais visitantes e 15 vezes mais clientes.

Um outro dado interessante que a pesquisa aponta é em relação a presença dos e-commerces e de seus consumidores nas redes sociais. Em todas, exceto no Facebook, é visível que os consumidores estão mais presentes que os e-commerces, sendo que no Linkedin, Twitter, Youtube, Google+ e Pinterest essa diferença é ainda mais aparente.

Também foi investigado o crescimento em relação às vendas no último mês: 42,1% afirmaram que conquistaram um aumento de até 20%. Mesmo assim, 46,9% dos profissionais continuam insatisfeitos com os resultados obtidos.

A previsão para o próximo ano, segundo 64,6% dos e-commerces, é ampliar os investimento destinados à área de Marketing.

Desafios e oportunidades

Para os consumidores que nunca compraram em e-commerce, os motivos que mais chamam a atenção são as taxas de frete muito altas (55,6%), a vontade de experimentar e ver o produto pessoalmente antes de adquiri-lo (44,4%) e a falta de confiança (33,3%).

Já para os profissionais, os obstáculos se concentram, principalmente, em aumentar: o volume de vendas (68,2%), a taxa de conversão (58,4%) e o tráfego do site (48,6%).

Uma forma de otimizar todos esses problemas pode ser por meio das redes sociais, que é ao mesmo tempo, o canal mais usado pelos consumidores para descobrir novos e-commerces (69,8%) e pelos profissionais uma das principais formas de aquisição (77,2%).

Porém, quando comparamos a presença desses dois perfis nas redes sociais é visível a diferença entre eles..

Os consumidores estão mais presentes que os e-commerces (exceto no Facebook), sendo que no Linkedin, Twitter, Youtube, Google+ e Pinterest essa diferença é ainda mais marcante.

Esses são alguns dos diversos dados que você pode conferir no relatório completo. Para fazer o download gratuito desse estudo, clique aqui.