Opinião

É urgente a transformação digital para o mercado de educação

Ensino a distância durante o novo coronavírus

Prefiro olhar para o que estamos vivendo agora como um momento de aprendizagem. Acredito que é esse nosso objetivo como profissionais. Darwin já nos ensinava há muito tempo que o mais adaptável é o que sobrevive. Ótimo momento para se lembrar disso, não é?

Mas e o mercado de educação, tão tradicional, resistente a mudanças, descrente do ensino a distância? Em minha carreira no segmento de Educação aqui na Rock, vi o EAD ser debatido exaustivamente em inúmeros eventos, webinars, trocas de e-mails ou encontros casuais. Agora, ele deixa de ser um grande conceito e passar a ser uma necessidade. A instituição que não fez ainda a inclusão desse forma de ensino, vai fazer, quer queira ou não.

Estamos todos online há tempos, a diferença é que devido à crise o ensino a distância é nossa única opção de aprender ou ensinar, pelo menos por enquanto — assim espero.

A transição para o ensino a distância

Sinceramente, acredito que você, profissional da área da Educação, tenha alguns projetos engavetados ou então algum material do último evento que participou com sugestões de tecnologias, consultores, empresas especializadas em EAD. Procure ajuda para evitar tropeços.

É hora de agir com velocidade. Até mesmo seu competidor pode ser uma boa opção nessa hora. De toda forma, pesquise com agilidade, não fique para trás.

Os alunos de um curso presencial não enxergam benefícios no EAD, e agora?

Meu irmão caçula faz medicina e interrompeu a rotina por algumas semanas, mas já está de volta aos estudos virtualmente. É muito legal ouvi-lo espontaneamente dizer que ele começou a entender melhor essa modalidade. Após iniciar a própria experiência dele com EAD, ele compreendeu o meu dinamismo quando eu estava na casa dos nossos pais, de home office antes do novo coronavírus, fazendo reuniões com clientes, colegas.

O desconhecido sempre é algo que minimamente nos estranha. Ao mesmo tempo ele pode nos surpreender e gerar muito valor em apenas entregar uma nova possibilidade de se resolver problemas, ensinar e aprender.

Use e abuse da novidade, ela também sempre chama a atenção e gera curiosidade. Pode ser uma incrível oportunidade de você surpreender entregando uma experiência tecnológica e enriquecedora tanto para o docente, quanto para o discente. Aprenda com eles e busque ouvi-los da forma ativa. Esteja presente, comunique-se em excesso — esses são alguns valores da Rock.

Dificuldades no ensino a distância

Os problemas sempre estarão presentes, eles só mudam de roupa. Por isso, mantenha o foco em seus alunos e na missão da instituição. A educação transforma as pessoas e todos também precisam se transformar para entender as novas demandas no cenário complicado que vivemos.

Deixe os canais de comunicação mais abertos e acessíveis como nunca. Crie também outros canais. Não é porque estamos longe que não podemos ajudar ou resolver problemas.

As melhores soluções surgem de uma boa conversa. Os debates em sala de aula, seja ela física ou online, nunca deixaram de ser boas práticas. Os profissionais de educação já sabem muito bem se adaptar com cada turma, então faça isso de forma otimizada para o contexto.

Para manter proximidade do corpo docente e discente no ensino à distância, minha primeira sugestão é não se desfazer dos rituais que as partes já possuem, mas sim migrá-los para conferências por vídeo. A distância é sim um desafio e por isso recomendo também que aumente a frequência destes encontros, incentive comunicação entre os professores e coordenadores de forma virtual, fora dos rituais já existentes

O impacto no mercado de comunicação

Não é a primeira crise que vivemos e não será a última. A primeira semana de abril foi crítica: os boletos venceram e com eles as mensalidades também. No entanto, as expectativas eram de um retorno 50% abaixo se comparado com o mesmo período do ano passado e a queda que vi, em conversas com profissionais da área, ficou em torno de 10%.

As mudanças também precisam ser pensadas para o segundo semestre. Já há conversas sobre vestibulares de inverno. Existe muita criatividade no segmento e ela deve continuar, mas sempre em mente que estamos online e não haverá muitas opções presenciais tão cedo.

Eu gostaria de acreditar que toda instituição já entende isso, mas ainda há questões básicas que precisam ser resolvidas. É extremamente necessário fomentar sua geração de leads online porque, mais do que nunca, ela pode ser sua principal opção. Organize-se, entenda suas oportunidades, faça a virada da transformação digital em seu site agora — não há outra opção. Estas ações podem ser decisivas para o seu futuro próximo.

Aplicativos, soluções na nuvem, existe um mundo de possibilidades na transformação digital. Tenho certeza que no longo prazo, se você se dedicar a aprender definitivamente o que isso implica na melhora da experiência do aluno da sua instituição, nunca mais virará as costas para as novidades.

Se quiser conversar mais sobre isso ou precisar de qualquer ajuda no assunto, pode me procurar.

Publicações relacionadas
Opinião

Reascensão da criatividade

Opinião

Edmar Ferreira sobre Gestão de Alta Performance: “Um líder precisa, antes de tudo, saber se comunicar”

Opinião

Na pressa de ser o primeiro, se perdeu

Escolhas do EditorOpinião

Dados são a base para experiências valiosas — Carta ao leitor da 4ª edição da Rock Content Magazine