AS MELHORES ESTATÍSTICAS
DE MARKETING

PROCURANDO AS ÚLTIMAS ESTATÍSTICAS E
TENDÊNCIAS DE MARKETING? NÓS TEMOS!

SEO

  • O Google recebe mais de 100 bilhões de buscas por mês. (Mashable, 2015)
  • A estratégia de SEO é adotada por 69,3% das empresas. (SEO Trends, 2017)
  • 78% das pesquisas locais-móveis resultam em compras offline. (Search Engine Land, 2014)
  • 78,5% das empresas concentram a função de elaborar e testar uma estratégia de SEO apenas entre a sua equipe interna. (SEO Trends, 2017)
  • 81% dos compradores realizam pesquisas online antes de fazer grandes compras. (Retailing Today, 2014)
  • No Brasil, os principais canais otimizados com SEO para divulgação de negócio são sites institucionais (75,9%) e blogs (64,2%). (SEO Trends, 2017)
  • Em 2015, 51% dos usuários de smartphones descobriram uma nova empresa ou produto ao realizar uma pesquisa em seu smartphone. (Google, 2015)
  • Dentre as estratégias de SEO mais utilizadas pelas empresas, se destacam: produção de conteúdo para blog (66,1%), busca de palavras-chave (64,9%), responsividade das páginas (43,8%) e atualização de conteúdo (43%). (SEO Trends, 2017)
  • 65% dos usuários de smartphones concordam que, ao realizar uma pesquisa em seus smartphones, eles buscam as informações mais relevantes, independente da empresa que fornece as informações. (Google, 2015)
  • 79,1% das empresas fazem uso de ferramentas que ajudam na realização de uma análise completa da estratégia de SEO. (SEO Trends, 2017)
  • 48% dos consumidores iniciam a pesquisa móvel com um motor de busca. (Smart Insights, 2016)
  • As ferramentas de SEO mais utilizadas pelas empresas são: Google Search Console (67,1%), SEMrush (37%), Yoast (33,5%), Moz (16,9%) e Keywoordtool (11%). (SEO Trends, 2017)
  • A primeira página de resultados do Google contém, em média, 1890 palavras. (Backlinko, 2016)
  • Os principais resultados obtidos com SEO segundo as empresas brasileiras são: crescimento do tráfego orgânico (77,8%), maior qualidade do tráfego (41,8%) e melhores posições de rankeamento nas SERPs (38,2%). (SEO Trends, 2017)
  • 84,7% das empresas que utilizam estratégia de SEO adotam Marketing de Conteúdo. (SEO Trends, 2017)
  • 50% das consultas de pesquisa têm quatro palavras ou mais. (WordStream, 2016)
  • 66% dos profissionais de marketing dizem que melhorar SEO e crescer sua presença orgânica são a sua prioridade de Inbound Marketing. (HubSpot, 2016)
  • 72% dos profissionais de marketing dizem que a criação de conteúdo relevante foi a tática de SEO mais eficaz. (Ascend 2, 2015)

Marketing de Conteúdo

  • 71% das empresas adotam a estratégia de Marketing de Conteúdo e 58,3% pretendem adotá-la e já deram início a fase de implementação. (Content Trends, 2017)
  • 38,9% apontam a falta de tempo e de equipe como as principais causas de não adoção da estratégia de Marketing de Conteúdo. (Content Trends, 2017)
  • 48,2% das empresas alegaram que possuem de 2 a 5 pessoas dedicadas ao setor de Marketing. (Social Media Trends, 2017)
  • 53,5% das empresas que adotam Marketing de Conteúdo sabem os números de visitantes mensais que recebem. Já 66,7% dos negócios que não adotam a mesma estratégia, desconhecem o número de visitas. (Content Trends, 2017)
  • O Marketing de Conteúdo é adotado por 79% das instituições de educação. (EduTrends, 2016)
  • 34,7% das empresas que adotam Marketing de Conteúdo afirmam saber quantos leads são gerados mensalmente. Apenas 17,5% dos negócios que não adotam a mesma estratégia conhecem o número de leads mensais. (Content Trends, 2017)
  • O Marketing de Conteúdo traz 2,2 vezes mais visitas e 3,2 vezes mais leads para as empresas que o adotam. (Content Trends, 2017)
  • O modelo de prospecção misto (Inbound e Outbound) é usado por mais da metade das empresas de tecnologia no Brasil (52,4%). (Martech, 2016)
  • 47,1% consideram o conhecimento de Marketing de Conteúdo como básico. (Content Trends, 2017)
  • 60% apresentam apenas a equipe interna como a responsável pela produção de conteúdo. (Content Trends, 2017)
  • 60% dos profissionais de marketing dizem que a criação de conteúdo para blog é a principal prioridade do Inbound Marketing. (HubSpot, 2016)
  • 68% afirmam que o volume de conteúdos cresceu de 2016 para 2017. (Content Trends, 2017)
  • 47,4% afirmam ter um conhecimento bom ou muito bom sobre o Funil de Vendas. (Content Trends, 2017)
  • As empresas que publicaram mais de 16 posts por mês obtiveram quase 3,5 vezes mais tráfego do que as empresas que publicaram 0 a 4 postagens mensais. (HubSpot, 2015)
  • Empresas que produzem mais de 13 conteúdos mensais conquistam em média 4,2 vezes mais visitantes do que as publicam em menor quantidade. (Content Trends, 2017)
  • Posts nas redes sociais (85,3%) e em blogs (65,6%) são as táticas mais utilizadas em uma estratégia de Marketing de Conteúdo. (Content Trends, 2017)
  • Em 2016, 50% das empresas brasileiras aumentaram os investimentos em Marketing de Conteúdo entre 2015 e 2016. O valor médio subiu para 28,1% do budget de marketing. (Content Trends, 2016)
  • 46,3% das empresas que possui Marketing de Conteúdo não a apresenta de forma documentada. (Content Trends, 2017)
  • Publicações em blogs são responsáveis por conquistar uma média de 1,8 vezes mais visitantes para as empresas que praticam a estratégia de Marketing de Conteúdo. (Content Trends, 2017)
  • 51,9% das empresas não exigem treinamentos nem certificações de seus funcionários. (Content Trends, 2017)
  • 15% dos profissionais de marketing planejam adicionar podcasting aos seus esforços de marketing nos próximos 12 meses. (HubSpot, 2016)
  • 64,7% apontam que o principal objetivo com o Marketing de Conteúdo é gerar leads. (Content Trends, 2017)
  • Os ouvintes semanais de podcast consomem cinco programas por semana em média. (Edison Research, 2016)
  • 57,8% das empresas se consideram muito ou moderadamente bem-sucedidas em Marketing de Conteúdo. (Content Trends, 2017)
  • 58,5% afirmam utilizar a métrica referente ao tráfego no site para determinar o sucesso da estratégia de Marketing de Conteúdo. (Content Trends, 2017)
  • 47% dos compradores visualizaram 3 a 5 peças de conteúdo antes de se envolverem com um representante de vendas. (Demand Gen Report, 2016)
  • 60,6% preveem aumentar o investimento com Marketing de Conteúdo. (Content Trends, 2017)
  • 73,2% utilizam o Facebook Ads como principal tática de publicidade paga para distribuição de conteúdo. (Content Trends, 2017)
  • Crescimentos do tráfego orgânico entre 41% e 90% e superiores a 100% são mais atingidos por quem pratica o Marketing de Conteúdo. (SEO Trends, 2017)
  • 36,9% investem até 10% do orçamento total de Marketing em Facebook Ads e 32,5% investem até 10% do orçamento total de Marketing em Google Adwords. (Content Trends, 2017)
  • Os principais desafios do Marketing de Conteúdo apontados foram: produzir conteúdos que engajem o público (76,1%), diversificar os conteúdos e formatos (48,9%) e produzir conteúdos com consistência (42,1%). (Content Trends, 2017)
  • A instituições de ensino que utilizam o Marketing de Conteúdo como estratégia têm 2,2x mais visitas com publicações em blog. (EduTrends, 2016)
  • 98,2% consomem conteúdo online e 87% consomem esses conteúdos utilizando o smartphones. (Content Trends, 2017)
  • O Marketing de conteúdo é adotado por 73% das empresas de tecnologia. (Martech, 2016)
  • 84,7% utilizam a busca orgânica no Google para encontrar conteúdos e informações. (Content Trends, 2017)
  • Títulos com 6-13 palavras atraem a maior e mais consistente quantidade de tráfego. (HubSpot, 2016)
  • 72% afirmam que os posts nas redes sociais são o principal formato de conteúdo consumido na estratégia de Marketing de Conteúdo. (Content Trends, 2017)
  • 96% dos compradores B2B querem conteúdo com mais contribuições dos líderes de pensamento da indústria. (Demand Gen Report, 2016)
  • A prática de ouvir podcast cresceu 23% entre 2015 e 2016. (Edison Research, 2016)

Redes Sociais

  • Os posts em redes sociais representam o formato de conteúdo mais popular no funil de vendas segundo as empresas, com 81,4% de adoção. (Content Trends, 2016)
  • 61,7% das empresas brasileiras publicam posts em blog. (Content Trends, 2016)
  • As empresas que afirmaram publicar posts no blog apresentam um aumento de 3,7 vezes na média mensal de visitas do site comparado a quem não utiliza. (Content Trends, 2016)
  • 92,1% das empresas brasileiras estão presentes nas redes sociais. (Social Media Trends, 2017)
  • Os pesquisadores descobriram que os visuais coloridos aumentam a vontade das pessoas de lerem um pedaço de conteúdo em 80%. (Xerox, 2014)
  • As empresas afirmam que os principais benefícios das redes sociais são: divulgar a marca (77,4%), engajar a audiência (63,2%), aumentar tráfego no blog/site (50,3%), ampliar as vendas e o número de clientes (48,5%). (Social Media Trends, 2017)
  • 6 em 10 proprietários de pequenas empresas não são capazes de acompanhar o ROI de suas atividades de mídia social. (eMarketer, 2015)
  • A maioria das empresas apresentam um (31,7%) ou dois (31%) profissionais que se envolvem com as redes sociais. (Social Media Trends, 2017)
  • O Facebook é a principal rede utilizada pelas empresas (97,6%), seguido pelo Instagram (63,3%). (Social Media Trends, 2017)
  • Comparado a Content Trends 2016 o Instagram e o Linkedin tiveram crescimentos percentuais na utilização de 32,2% e 20,1% respectivamente. (Social Media Trends, 2017)
  • O conteúdo visual tem 40 vezes mais probabilidade de ser compartilhado nas mídias sociais do que outros tipos de conteúdo. (Buffer, 2014)
  • 85,7% das empresas oferecem cursos como principal investimento para qualificar os seus profissionais. Seguidos por 63% que oferecem treinamentos, 60% que oferecem palestras e 22,1% que investem em certificados. (Social Media Trends, 2017)
  • 50 vezes na semana é a frequência média de publicações no blog mais positiva, mas a frequência mais recorrente entre as empresas é entre 1 e 3 vezes na semana. (Social Media Trends, 2017)
  • 74,9% das empresas fazem análise dos resultados obtidos nas redes sociais. Já 25,1% não fazem. As métricas que dizem respeito a alcance e engajamento apresentam porcentagens superiores a 70%. (Social Media Trends, 2017)
  • Mais de metade dos profissionais de marketing que usam as mídias sociais há pelo menos dois anos afirmam que isso os ajudou a melhorar as vendas. (Social Media Examiner, 2015)
  • 63% das empresas investem em mídias pagas nas redes sociais. O investimento de mídia paga no Facebook é de 98,5%. (Social Media Trends, 2017)
  • O orçamento em mídia paga investido se concentra na faixa de até 5% de todo o valor destinado ao marketing digital, no qual 39,2% desembolsam para investir nas redes sociais. (Social Media Trends, 2017)
  • A publicação em redes sociais (94,1%) é uma das formas de investimento em Marketing Digital mais praticada pelas instituições de educação. (EduTrends, 2016)
  • Apenas 45% dos profissionais de marketing pensam que seus esforços no Facebook são eficazes. (Social Media Examiner, 2015)

 

  • Posts no Facebook com imagens têm 2,3 vezes mais engajamento do que aqueles sem imagens. (Buzzsumo, 2015)
  • 63% dos usuários do Facebook e do Twitter dizem que as plataformas servem como fonte de notícias sobre eventos e questões fora do âmbito de amigos e familiares. (Pew Research Center, 2015)
  • 73% das pessoas dizem usar o Facebook para fins profissionais. (HubSpot, 2016)
  • Nos últimos dois anos, o consumo de conteúdo no Facebook aumentou 57%. (HubSpot, 2016)
  • 76% das pessoas usam seu feed do Facebook para encontrar conteúdo interessante. (HubSpot, 2016)
  • Facebook tem 1,13 bilhões de usuários ativos diariamente. (Statista, 2016)
  • 59% dos usuários do Instagram estão na plataforma diariamente, incluindo 35% que visitam várias vezes ao dia. (Pew Research Center, 2015)
  • Instagram tem 500 milhões de usuários mensais ativos. (Statista, 2016)
  • Mais de 95 milhões de fotos e vídeos são compartilhados no Instagram todos os dias. (Instagram, 2016)
  • Nos últimos dois anos, o consumo de conteúdo no LinkedIn aumentou 21%. (HubSpot, 2016)
  • Nos últimos dois anos, o consumo de conteúdo no Twitter aumentou 25%. (HubSpot, 2016)
  • O Twitter tem 313 milhões de usuários mensais ativos. (HubSpot, 2016)
  • O Twitter representa 16% das referências a artigos mais longos de sites sociais e 14% a artigos de notícias mais curtos. (Pew Research Center, 2016)
  • 88% dos profissionais de marketing querem saber como medir seu retorno sobre o investimento para as atividades de mídia social. (Social Media Examiner, 2015)
  • Apenas 42% dos profissionais de marketing dizem que são capazes de medir suas atividades sociais. (Social Media Examiner, 2015)
  • 92% dos profissionais de marketing dizem que as mídias sociais são importante para seus negócios. (Social Media Examiner, 2015)
  • 48,9% das empresas afirmam utilizar ferramentas para redes sociais. (Social Media Trends, 2017)
  • 90% de todos os profissionais de marketing indicaram que seus esforços de mídia social geraram mais exposição para seus negócios. (Social Media Examiner, 2015)
  • As empresas que seguem um calendário editorial definido, apresentam uma média de visitas 2,8 vezes maior em comparação com as que não se planejam. (Social Media Trends, 2017)
  • 70,7% das empresas não exigem certificados ou treinamentos em redes sociais dos seus funcionários. (Social Media Trends, 2017)
  • 71% dos profissionais de marketing digital usam recursos visuais na estratégia de marketing em mídias sociais. (Social Media Examiner, 2015)
  • A instituições que publicam em redes sociais têm 10x se comparadas àquelas que não publicam. (EduTrends, 2016)
  • Infográficos são apreciados e compartilhados em mídias sociais 3 vezes mais do que qualquer outro tipo de conteúdo. (Mass Planner, 2015)

 

Email Marketing

  • O uso de email marketing (84%) é uma das formas de investimento em Marketing Digital mais praticada pelas instituições de educação. (EduTrends, 2016)
  • 54% dos profissionais de marketing dizem que o aumento da taxa de engajamento é a sua principal prioridade de marketing por email. (Ascend2, 2016)
  • Um terço dos trabalhadores estão confortáveis ​​usando emojis para se comunicar com um gerente direto ou executivo sênior. (Adobe, 2015)
  • As linhas de assunto do email que incluem as palavras “obrigado” têm os níveis de envolvimento acima da média. (Adestra, 2015)
  • Quase metade (47%) dos profissionais de marketing dizem que, às vezes, testam linhas de assunto alternativas para otimizar o desempenho do email. (MarketingProfs, 2016)
  • Os emails que incluíam o primeiro nome do destinatário em sua linha de assunto tiveram taxas de cliques mais altas do que os emails sem essa personalização. (HubSpot, 2014)
  • A taxa de abertura para emails com uma mensagem personalizada foi de 17,6%, em comparação com uma taxa de 11,4% naqueles sem personalização. (Statista, 2014)
  • 42% dos profissionais de marketing não enviam mensagens de email específicas; Apenas 4% usam segmentação em camadas. (MarketingProfs, 2016)
  • 83% das empresas utilizam pelo menos a segmentação básica para seus emails. (Econsultancy, 2016)
  • Os emails segmentados e segmentados geram 58% de toda a receita. (The Direct Marketing Association, 2015)
  • Três quartos das empresas concordam que o email oferece de um “excelente” a um “bom” ROI. (Econsultancy, 2016)
  • O uso de email em todo o mundo atingirá 3 bilhões de usuários em 2020. (The Radicati Group, 2016)
  • O Gmail tem 1 bilhão de usuários ativos em todo o mundo. (Statista, 2016)
  • 86% dos consumidores gostariam de receber emails promocionais de empresas com as quais fazem negócios pelo menos uma vez por mês, e 15% gostariam de obtê-los diariamente. (Statista, 2015)
  • 78% dos consumidores cancelaram a subscrição de emails porque a marca estava enviando um alto volume. (HubSpot, 2016)
  • 75% dos usuários do Gmail acessam suas contas em dispositivos móveis. (TechCrunch, 2015)
  • 64% das pessoas preferem emails em rich text. (HubSpot, 2014)

 

Vendas

  • 22% dos profissionais de vendas não sabem o que é um CRM. (HubSpot, 2016)
  • 65% das empresas de tecnologia que adotam ferramenta de vendas conseguem identificar os prospects mais preparados para a compra. (Martech, 2016)
  • Quase 35% das empresas de tecnologia afirmaram ter mais de um processo de vendas em seus negócios. (Martech, 2016)
  • O Inside Sales se mostrou popular entre as empresas, com 30% de adesão. (Martech, 2016)
  • O ciclo de vendas das empresas que adotam ferramentas de Automação de Marketing tende a ser menor do que daquelas que não adotam:  31% contra 28,5%, quando avaliados ciclos de venda menores que 30 dias. (Martech, 2016)
  • Das 70% das empresas que adotam Marketing de Conteúdo no Brasil, apenas 40% têm bom entendimento sobre o funil de vendas. (Content Trends, 2016)
  • 22% dos vendedores não sabem o que é um CRM. (HubSpot, 2016)
  • 40% dos vendedores ainda usam meios informais como o Microsoft Excel ou o Outlook para armazenar seus dados de clientes e clientes. (HubSpot, 2016)
  • 29% dos vendedores estão gastando uma hora ou mais na entrada de dados todos os dias. (HubSpot, 2016)
  • 70% das empresas dizem que fechar mais negócios é sua prioridade de vendas. (HubSpot, 2016)
  • Prospecção é a parte mais difícil do processo de vendas, segundo os vendedores. (HubSpot, 2016)
  • 58% dos compradores querem falar sobre os preços na primeira chamada de vendas, enquanto 65% dos vendedores querem manter a conversa sobre os objetivos. (HubSpot, 2016)
  • 57% dos vendedores acreditam que os compradores estão menos dependentes dos vendedores durante o processo de compra. (HubSpot, 2016)
  • 40% dos profissionais de vendas ainda utilizam meios informais para armazenar dados sobre leads e clientes, como o Microsoft Excel ou o Outlook. (HubSpot, 2016)
  • Apenas 29% das pessoas querem conversar com um vendedor para saber mais sobre um produto, enquanto 62% irão consultar um motor de busca. (HubSpot, 2016)
  • 63% das perspectivas são “um pouco” ou “nada” conhecedor sobre uma empresa antes de um representante de vendas faz o primeiro contato. (HubSpot, 2016)
  • 34% dos vendedores dizem que fechar negócios está ficando mais difícil. (HubSpot, 2016)
  • Apenas 5% dos vendedores disseram que os leads que receberam do marketing eram de alta qualidade. (HubSpot, 2016)
  • Apenas 22% dos vendedores disseram que o marketing era sua melhor fonte de leads  (HubSpot, 2016)
  • Os compradores que usam as mídias sociais têm maiores orçamentos — geralmente 84% maior do que os orçamentos dos compradores que não usam social. (IDC, 2014)

 

Geração de Leads

  • As empresas que adotam Marketing de Conteúdo e geram 5 vezes mais leads se comparadas àquelas que não adotam. (Content Trends, 2016)
  • As instituições de ensino que fazem investimento em Marketing Digital geram 9,5x mais leads do que as que não investem. (EduTrends, 2016).
  • A instituições que utilizam o Marketing de Conteúdo como estratégia, produzindo e publicando ebooks, geram 7x mais leads em relação àquelas que não têm prática. (EduTrends, 2016)
  • 43,9% das instituições adotam alguma ferramenta de automação de marketing e conseguem gerar 3,7x mais leads por utilizá-la. (EduTrends, 2016)
  • Conversão de Leads (56,1%) é o principal desafio para as instituições que investem em Marketing Digital. Já as que não investem, alcançar um público (47,73%) é a maior preocupação para delas. (EduTrends, 2016)
  • O custo por lead (CPL) é 3x mais barato para empresas que usam o modelo de prospecção inbound. E cerca de 82% dos participantes responderam que não sabiam quanto estava esse valor em seus negócios. (Martech, 2016)
  • O uso do Marketing de Conteúdo nas empresas de tecnologia geram 13x mais visitas no site e 5x mais leads do que as não investem em conteúdo. (Martech, 2016)
  • As estratégias mais utilizadas pelas empresas de tecnologia para a geração de leads são: Posts em redes sociais (86,7%), Envio de email marketing (82,7%), Posts em blog (77,6%) e Compra de mídia (64,3%). (Martech, 2016)
  • As empresas de tecnologia que contam com uma ferramenta de Automação de Marketing geram 10x mais leads dos que a que não adotam o recurso. (Martech, 2016)
  • A taxa de conversão média de visitantes para leads também é de 3,21% contra 1,16% entre as que não adotam. (Martech, 2016)
  • Apenas 22% das empresas estão satisfeitas com as suas taxas de conversão. (Econsultancy, 2016)
  • Para 61% dos profissionais de marketing B2B, a falta de recursos, tais como pessoal, financiamento e tempo, continua a ser o maior obstáculo para a geração bem sucedida de leads. (BrightTALK, 2015)
  • Apenas 17% dos profissionais de marketing dizem que as práticas de outbound marketing fornecem os leads maior qualidade para as vendas. (HubSpot, 2016)
  • 65% dos profissionais de marketing dizem que gerar tráfego e leads são seus principais desafios. (HubSpot, 2016)
  • 58% dos profissionais de marketing dizem que seu orçamento de geração de leads aumentará no próximo ano. (BrightTALK, 2015)
  • 59% dos profissionais de marketing dependem do volume total de leads como uma métrica de topo. (BrightTALK, 2015)
  • Os profissionais de marketing que calculam ROI têm 1,6 vezes mais probabilidade de receber orçamentos mais altos. (HubSpot, 2016)
  • 43% dos profissionais de marketing dizem provar o ROI de suas atividades de marketing é o seu desafio de marketing superior. (HubSpot, 2016)
  • 72% das organizações que calculam ROI dizem que sua estratégia de marketing é eficaz. (HubSpot, 2016)
  • 28% do gasto com tecnologia de marketing vai para a infra-estrutura (por exemplo, servidores, armazenamento, rede) para executar software de marketing. (Gartner, 2016)
  • 64% dos profissionais de marketing dizem que viram os benefícios de usar a automação de marketing nos primeiros seis meses de sua implementação. (Regalix, 2015)
  • Quase 70% das empresas estão usando uma plataforma de automação de marketing ou estão atualmente implementando um. (Aberdeen, 2014)
  • Os leads nutridos produzem, em média, um aumento de 20% nas oportunidades de vendas comparado aos leads não-nutridos. (Demand Gen Report, 2014)

E-commerces

  • 98,8% das pessoas já compraram em um e-commerce. (E-commerce Trends, 2017)
  • Existem muitos fatores que influenciam a compra online, entre eles se destacam: os preços mais baratos que os das lojas físicas (74,2%), a facilidade de fazer uma comparação entre preços e produtos (73,3%) e a maior comodidade do cliente (69,6%). (E-commerce Trends, 2017)
  • Ter vontade de experimentar e ver o produto pessoalmente antes de comprar (71,4%) foi o motivo mais apontado por quem não compra em e-commerces. 14,3% considera as taxas de frete muito caras e os outros 14,3% não confiam no mercado online. (E-commerce Trends, 2017)
  • A maioria das compras realizadas por eles em e-commerces são feitas por meio de notebooks (75,8%), smartphones (44,3%) e desktops (37,2%). (E-commerce Trends, 2017)
  • 97,9% dos consumidores afirmaram já ter deixado produtos nos carrinhos de compra. (E-commerce Trends, 2017)
  • 73,8% apontam o preço alto do frete como principal motivo para o abandono de carrinho dos consumidores. (E-commerce Trends, 2017)
  • 91,8% dos consumidores afirmam receber emails de e-commerce. (E-commerce Trends, 2017)
  • Cerca de 67,6% dos consumidores consideram a frequência de envio de email por e-commerces exagerada, já 21,9% disseram que os envios estão dentro do que acham ideal. (E-commerce Trends, 2017)
  • Cerca de 58,7% dos consumidores afirmaram já terem feito uma compra devido a um email. Já 41,3% disseram que o envio de emails não teve influência suficiente para levá-los a comprar. (E-commerce Trends, 2017)
  • Entre os participantes da pesquisa, 47,5% consideram o remarketing eficaz. (E-commerce Trends, 2017)
  • As redes sociais e a busca orgânica foram apontadas como os principais meios para descobrir novos e-commerces, com 69,4% e 66,5%, respectivamente. (E-commerce Trends, 2017)
  • 89,2% dos e-commerces atuam no modelo B2C — que realizam vendas para pessoas físicas. (E-commerce Trends, 2017)
  • Os profissionais que trabalham com e-commerce o comercializam: roupas, calçados e acessórios (24,9%); saúde e beleza (11,3%); artigos domésticos (11,1%); eletrônicos (9%). (E-commerce Trends, 2017)
  • Apenas cerca de 43,2% contam com um blog para o seu negócio. (E-commerce Trends, 2017)
  • As lojas virtuais que mantêm blogs alcançam 3 vezes mais visitas e 2,5 vezes mais clientes. (E-commerce Trends, 2017)
  • 87,5% dos e-commerces adotam Marketing de Conteúdo. (E-commerce Trends, 2017)
  • 77,9% das lojas virtuais adotam técnicas de SEO. (E-commerce Trends, 2017)
  • Dentre os elementos mais otimizados com SEO pelos e-commerces se destacam as palavras-chave (83,5%); título das páginas (79,9%); descrição dos produtos (75,9%); URLs (70,3%); meta descriptions (65,7%). (E-commerce Trends, 2017)
  • Cerca de 54,5% dos e-commerces apresentam uma equipe de Marketing, enquanto 45,5% não contam com esse tipo de setor dentro de sua organização. (E-commerce Trends, 2017)
  • Cerca de 41,1% dos e-commerces contam com uma loja física. Porém, a maioria (58,9%) são apenas virtuais. (E-commerce Trends, 2017)
  • As plataformas como a VTEX e Magento são as mais utilizadas pelos e-commerces, com 28,8% e 16,5%, respectivamente. (E-commerce Trends, 2017)
  • Aproximadamente 47,6% dos e-commerces adotam e aplicam uma estratégia de branding. (E-commerce Trends, 2017)
  • 49,1% dos e-commerces são associados a marketplaces, 44,5% não são e cerca de 6,4% afirmaram não saber se os negócios nos quais trabalham são associados. (E-commerce Trends, 2017)
  • Entre os e-commerces que praticam remarketing, 52,6% apresentam uma avaliação moderada sobre os resultados da estratégia. Já 25,8% a consideram positiva e 21,1% acreditam que os números são pouco positivos. (E-commerce Trends, 2017)
  • 40,6% dos e-commerces não sabem dizer qual o valor da porcentagem dos clientes que já compraram pela segunda vez. (E-commerce Trends, 2017)
  • 52,4% dos e-commerces investem no pós-compra. (E-commerce Trends, 2017)
  • 42,1% dos e-commerces se consideram insatisfeitos com os resultados obtidos em vendas. (E-commerce Trends, 2017)
  • Entre as várias opções de investimentos no pós-compra, as mais praticadas pelos e-commerces, são informar sobre promoções (71,1%); oferecer descontos para a próxima compra (54,4%); relembrar sobre abandono de carrinho (50,5%); promoções para quem indica novos clientes (21,6%). (E-commerce Trends, 2017)
  • A perspectiva para o investimento em Marketing para o e-commerce é positiva, com 67,1% apostando em um aumento. (E-commerce Trends, 2017)
  • Os e-commerces que adotam Marketing de Conteúdo apresentam 2 vezes mais visitantes e 4,9 vezes mais clientes quando comparados aos que não adotam. (E-commerce Trends, 2017)
  • Os negócios que adotam estratégia de SEO conseguem conquistar 13,2 vezes mais visitantes e 5,7 vezes mais clientes em relação aos e-commerces não otimizados com SEO. (E-commerce Trends, 2017)
  • A estratégia de remarketing impacta em um aumento de 11,3 vezes de visitas. Ela ainda é responsável por crescer em 3,1 vezes a quantidade de clientes da loja virtual. (E-commerce Trends, 2017)
  • Quando comparado com as demais frequências de publicação dos e-commerces, a publicação diária se destaca ao ser 5,5 vezes mais eficiente do que a semanal, 31,4 vezes mais eficiente que a quinzenal, 2,8 vezes mais que a mensal e 22,2 vezes mais do que a que não segue uma periodicidade fixa. (E-commerce Trends, 2017)
  • 69,4% dos usuários descobrem os e-commerces por meio de redes sociais. (E-commerce Trends, 2017)
  • Google Keyword Planner e o Google Search Console são as principais ferramentas de SEO utilizadas, com 55,6% e 53,3%, respectivamente. (E-commerce Trends, 2017)
  • De acordo com os profissionais de e-commerce, os principais canais de aquisição de clientes se concentram em redes sociais (75,1%); anúncios no Google (57,6%); email marketing (53,7%); blog (24,9%); indicações (24,4%). (E-commerce Trends, 2017)
  • A maioria dos e-commerces publica diariamente (51,2%) em seus canais. (E-commerce Trends, 2017)
  • O Facebook (94,9%) é a rede social na qual os e-commerces estão mais presentes. (E-commerce Trends, 2017)
  • Apenas 48,8% dos e-commerces praticam remarketing. (E-commerce Trends, 2017)
  • Aumentar a taxa de conversão no site (68,9%) e o volume de vendas (68,6%) são os principais desafios enfrentados pelos e-commerces. (E-commerce Trends, 2017)
  • As redes sociais (69,7%), email marketing (69,2%) e plataforma (66,8%) são as principais áreas nas quais as ferramentas de e-commerce são empregadas. (E-commerce Trends, 2017)
  • O Google Analytics é a ferramenta mais apontada pelos e-commerces para analisar os resultados das redes sociais, com 83%. (E-commerce Trends, 2017)
  • Para automatizar o disparo de email marketing, os e-commerces utilizam, em sua maioria, o MailChimp (39,4%). (E-commerce Trends, 2017)
  • A ferramenta de Sistema de Gerenciamento de Conteúdos, o CMS, mais utilizada no caso de blogs para e-commerce é o WordPress (82,2%). (E-commerce Trends, 2017)

Quer se manter atualizado sobre o mercado?

Assine nossa newsletter e receba as últimas pesquisas, gráficos e estatísticas