ferramentas de palavras chave

9 ferramentas para identificar as melhores palavras-chave na sua estratégia

Um bom posicionamento em buscadores, como o Google, permite que sua página fique conhecida por mais gente. Para que a visibilidade seja ainda maior, uma saída é utilizar ferramentas de palavras-chave.

Trata-se de um investimento relativamente baixo, mas que pode aumentar bastante a taxa de conversão. No post de hoje, vamos explicar a importância desse recurso na sua estratégia de Marketing Digital.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Por que utilizar palavras-chave?

As palavras-chave são os termos que um usuário digita quando realiza pesquisas na internet. Se a expressão buscada aparecer no seu site, aumentam as chances de que ela surja na página de resultados e a pessoa chegue até o seu serviço.

Existem duas formas de utilizar esse mecanismo. A primeira é com campanhas de links patrocinados. Por meio do Google AdWords, você pode escolher termos relevantes e pagar para que seu anúncio ganhe destaque a cada pesquisa realizada.

Essa segmentação permite atrair um público-alvo bem específico, com mais chances de retorno para o negócio. E o melhor é que o sistema de pagamento se baseia no Custo Por Clique (CPC), o que torna os gastos viáveis.

A segunda maneira de recorrer às palavras-chave é com técnicas de Search Engine Optimization (SEO). Nesse caso, o objetivo é aparecer nas buscas orgânicas, sem patrocinar os posts.

Considerando que a maioria dos internautas não vai além da primeira página do Google, estar bem posicionado faz toda a diferença. Para isso, recorre-se a táticas diversas: links amigáveis, conteúdo interessante e, claro, emprego criterioso de termos relevantes para os leitores.

SEO: como escolher as melhores palavras-chave

Um bom conteúdo mantém o público no seu site. Quanto mais tempo alguém passa ali sem abandonar a página, menor é a taxa de rejeição, o que faz você pontuar mais alto no Google.

Portanto, não basta espalhar palavras-chave nos títulos, na URL e ao longo do texto, como recomendam os manuais de SEO. Além dessa técnica, é necessário apresentar soluções para os problemas de cada indivíduo.

É bem verdade que a definição dos termos relevantes para cada persona é o primeiro passo. A partir daí, determina-se o que será produzido – sejam posts de blog para ranquear nas buscas orgânicas, sejam anúncios para campanhas de links patrocinados.

A escolha das palavras-chave também leva em conta o volume de buscas e a concorrência. Se as pesquisas geram muitos resultados, provavelmente outras empresas já utilizam-nas em seus planejamentos de SEO.

Em contrapartida, termos com baixa procura podem atrair um número ínfimo de visitantes. Assim, o investimento em AdWords e em Marketing de Conteúdo não se justifica.

Um exemplo: o termo “hotéis na Bahia” é abrangente demais. Já “hotéis em Trancoso” restringe a competição, pois é específico. Dessa forma, o conteúdo pode ser direcionado aos interessados em hospedar-se nessa praia.

Outro elemento que pesa na balança é a Jornada de Compra do consumidor. Quem escreve “visitar Trancoso” no Google está no chamado topo do funil. Esse sujeito provavelmente queira apenas informações sobre o lugar, como passeios e atrações possíveis.

Agora, quando ele decide verificar “hotéis em Trancoso” ou “passagens para Trancoso”, está mais inclinado a concretizar seus planos. Desceu no funil. Logo, requer uma atenção ainda mais focada, pois a possibilidade de efetuar a venda é grande.

Ferramentas de palavras-chave para sua estratégia de SEO

O uso correto dos termos é uma oportunidade para ampliar o alcance do site e fechar mais negócios. E há diversas ferramentas de palavras-chave disponíveis para facilitar esse trabalho. Conheça algumas das principais.

1. Google Keyword Planner

Essa é a ferramenta gratuita do próprio Google AdWords. Costuma ser a primeira escolha dos anunciantes, já que fornece estatísticas como o volume de buscas e o custo estimado por clique, no caso dos links pagos.

O planejador de palavras-chave do Google ainda sugere termos relacionados, com base nas pesquisas realizadas pelos usuários, e mostra o desempenho das palavras-chave. É muito fácil de usar.

A maior vantagem está na extrema segmentação que o serviço permite. Vale lembrar que, na maioria das vezes, o Marketing de Conteúdo opera com a lógica da long tail.

2. SEMrush

O SEMrush vai além da lista de palavras-chave. Ele mostra os links que aparecem no Google para cada uma dessas expressões. Ou seja, é possível identificar os concorrentes.

E não fica só nisso. A ferramenta descobre quais termos foram adquiridos no Google AdWords por essas companhias, quanto elas investem por mês e qual o volume de tráfego que as buscas orgânicas e os posts patrocinados podem gerar.

Conhecer as estratégias dos principais players do ramo traz duas possibilidades para o seu Marketing Digital: fazer melhor ou fazer diferente. A desvantagem é que o custo do SEMrush pode ser salgado para iniciantes.

3. Keyword Tool

Ele é conhecido como a alternativa número 1 ao Keyword Planner. Não é para menos: além de gratuito, o Keyword Tool também é simples de usar. Não há nem mesmo banners de propaganda que atrapalhem a navegação.

Essa ferramenta seleciona palavras-chave tanto no Google quanto em outros buscadores, como Bing, Amazon e App Store. A variedade de fontes pode ser um trunfo principalmente para comerciantes e desenvolvedores de aplicativos.

As sugestões geradas vêm em ordem alfabética, inseridas nas frases que deram origem às pesquisas, permitindo contextualizar melhor os termos. Ótimo para planejar pautas que interessem ao público.

4. Spy Fu

Pioneira do SEO, a Spy Fu promete download dos anúncios e das palavras-chave mais lucrativas da concorrência. Entre as demais funcionalidades, o destaque vai para a avaliação do impacto dessas palavras-chave.

Dito de outra maneira, a plataforma atua como mais uma ferramenta espiã. A má notícia é que seu escopo não chega muito além de Inglaterra e Estados Unidos.

Embora seja difícil identificar competidores diretos, principalmente para empreendimentos regionais, os relatórios podem sugerir alguns caminhos a trilhar.

5. Moz

Essa é simplesmente uma das maiores referências mundiais em Search Engine Optimization. A empresa já mantém um influente blog sobre Marketing Digital, mas, não bastasse isso, também desenvolveu uma solução para definir palavras-chave. É o Keyword Explorer (KWE).

Com a ferramenta, fica mais fácil conduzir todo o processo de escolha dos termos relevantes. Ela compara palavras-chave, filtra as melhores a partir de dados numéricos e indica métricas importantes para avaliar o desempenho.

Nem sempre as estimativas são tão precisas para o Brasil, mas, tendo uma verba robusta, vale a pena experimentar.

6. Word Stream

O site alega ter mais de 1 trilhão de consultas. Os usuários não pagantes chegam a realizar 30 pesquisas por dia. Justifica-se: este software disponibiliza frases de long tail diversificadas, o que facilita o trabalho de quem precisa estabelecer segmentações bem específicas.

Um ponto alto é a indicação de palavras-chave negativas, aquelas que devem ser evitadas no SEO. Mesmo assim, as funções são limitadas.

Para ter acesso a índices essenciais, como concorrência e volume de buscas, você precisa contratar a versão paga do Word Stream. O investimento até pode se compensar no longo prazo, mas dependerá muito do seu ramo de atuação.

7. Search Combination Tool

Quando o conteúdo envolve long tail, às vezes fica difícil encontrar palavras-chave para assuntos que parecem tão similares. É nessas horas que entra a Search Combination Tool.

Como o nome já indica, essa é uma opção para criar novas palavras-chave a partir da combinação de termos relacionados. Basta preencher as duas listas que a ferramenta oferece todas as associações possíveis.

8. Übersuggest

Como outras ferramentas de palavras-chave sugeridas até aqui, o Übersuggest também é ótimo para nichos, pois recomenda termos relevantes aos públicos da long tail. A promessa é achar palavras-chave que não estejam disponíveis no planejador do Google.

A plataforma recorre não só aos resultados da busca principal, mas também a áreas como Google Imagens, Google News e Shopping. Ela não fornece métricas mais profundas, mostrando-se limitada para um planejamento de Marketing Digital assertivo. Ainda assim, é boa para variar as sugestões.

9. Keyword Spy

Um bom jeito de aprender sobre as próprias decisões administrativas é observar os adversários. Com esse serviço, tem-se uma visão geral das palavras-chave que funcionam para a concorrência, tanto nas buscas orgânicas quanto nas campanhas de links patrocinados.

Fora essa função de inteligência competitiva, o Keyword Spy ainda trabalha com um indicador de retorno sobre investimento. Essa é uma métrica indispensável para avaliar o impacto das estratégias de Inbound Marketing e definir como gerir seu orçamento com inteligência.

Quais ferramentas de keywords escolher?

A pesquisa de palavras-chave nunca para. Determinar quais são os termos corretos é um aprendizado que vai se aprimorando com o tempo. Nos melhores cenários, ao fim de uma campanha, as metas são alcançadas e até superadas.

Os meios para atingir esses objetivos dependem, justamente, do que a empresa pretende alcançar. Visibilidade e reconhecimento da marca exigem um tipo específico de conteúdo. Foco em vendas e lucros requer outra abordagem.

Tendo isso em mente, é possível chegar às ferramentas mais adequadas para a sua estratégia de SEO. Talvez, no início, você precise fazer benchmarking e criar conteúdo de long tail. Elencar termos relevantes pode ser o suficiente.

Adiante, é provável que os serviços gratuitos não deem mais conta do recado. Você talvez precise investir em softwares com outras funcionalidades, que forneçam métricas mais específicas. Tudo dependerá da verba, da equipe e do tempo à disposição.

Então, a dica final é explorar essas plataformas e verificar as potencialidades de cada uma. Não existe receita pronta para o sucesso. O que há, isto sim, são atalhos para chegar onde o público-alvo está.

Curtiu as informações? Deixe um comentário com sua opinião sobre o artigo de hoje! E não se esqueça de acompanhar mais novidades sobre Marketing Digital no blog da Orgânica.

Esse texto é um guest post elaborado pela Orgânica Digital.