Entrevistas

Ferramentas de análise e o futuro das redes sociais segundo a Quintly

ferramentas de análise e futuro das redes sociais

Essa entrevista é uma tradução do post original da Digital Doughnut.

Quando a Quintly — plataforma de análise de redes sociais — surgiu, ela foi pensada como um projeto exclusivo e limitado para apenas um cliente. Nos últimos anos, a Quintly cresceu exponencialmente e agora oferece mais de 500 métricas diferentes sobre 80.000 usuários em todo mundo.

Nesta entrevista, o co-fundador Alexander Peiniger destaca os desafios para os profissionais de marketing e como a análise é fundamental para otimizar sua estratégia nas redes sociais.

Os investimentos em redes sociais aumentam constantemente a nível mundial e, nesse cenário, a análise torna-se ainda mais importante. O Digital Doughnut perguntou para Alex — CEO e Cofundador da Quintly — algumas questões.

Digital Doughnut: Quais foram as maiores mudanças no cenário das redes sociais nos últimos anos?

Alexander Peiniger: A diferença mais óbvia foi a drástica mudança do orgânico para o pago. Anúncios nas redes sociais tornaram-se cada vez mais importantes, o que exige agilidade dos profissionais de marketing para ajustar suas estratégias constantemente.

Recentemente, Mark Zuckerberg anunciou uma mudança no Feed de Notícias do Facebook, o que tornará ainda mais difícil para as empresas alcançarem sua audiência.

Além disso, as linhas do tempo estão ficando cada dia mais rápidas. Mais empresas estão aprendendo como ser criativas no ambiente social, impactando a qualidade do conteúdo que está sendo criando, que é cada vez maior.

Para entender melhor o que funcionou ou não, as empresas precisam ser capazes de analisar os números certos. Aqui, métricas de contatos e seguidores tornam-se menos importantes, enquanto as métricas de engajamento tornam-se cruciais, uma vez que que proporcionam insights valiosos.

A outra tendência chave que todo mundo que está ativo nas redes sociais notou é a crescente dominância do ecossistema do Facebook, que agora inclui tanto o Instagram quanto o WhatsApp.

A consolidação dessas três redes sociais é algo que precisamos observar atentamente, especialmente se isso implica em um problema para as outras redes sociais que não fazem parte do ecossistema, como o Twitter e o Snapchat.

Digital Doughnut: O que você acha que mudou na forma como as marcas usam as redes sociais?

Alexander Peiniger: Profissionais de marketing de indústrias muito diferentes estão tornando-se cada vez mais ativos e, consequentemente, os investimentos em redes sociais cresceram significativamente. Maiores investimento sempre despertam questões sobre o ROI (retorno sobre investimento). Pela nossa experiência, essa discussão tornou-se ainda mais importante para empresas, sendo fundamental descobrir a resposta.

Como mencionado antes, mídias pagas para redes sociais exigem mais tempo e orçamento dos departamentos de marketing no mundo tudo. As marcas precisam combinar campanhas exclusivamente pagas com soluções de conteúdo que sejam úteis, bem direcionadas e criativas.

Um bom conteúdo permite que elas lutem por um pedaço do alcance orgânico e traz engajamento, dois elementos chave no mix de marketing nas redes sociais.

Digital Doughnut: Como você acha que as empresas irão tratar a análise das redes sociais no futuro?

Alexander Peiniger: As marcas precisam entender que as redes sociais não são mais “apenas” um canal adicional de marketing, e sim algo que sustenta e faz parte de todas as áreas de grandes empresas como marketing, vendas, suporte e produto.

Elas estão tornando-se parte fundamental na entrega de uma boa experiência do cliente. Isso faz com que as redes sociais precisem de uma integração bem maior nos aspectos diários do negócio, especialmente quando se trata da análise delas.

O marketing está cada vez mais rápido — e crescendo em tempo real — e a análise precisa acompanhar essa realidade. A análise preditiva desempenhará um papel crucial ao permitir que saiba-se com clareza como o cenário futuro provavelmente será ou pelo menos ter um bom palpite sobre os resultados antes de começar uma campanha.

O centro para tudo isso são as métricas corretas. KPIs de redes sociais precisam ser selecionados com sabedoria e ajustados conforme os objetivos da empresa mudam. Em pouco tempo, a análise será mais rápida e as equipes que as usam precisarão ser ainda mais ágeis.

Digital Doughnut: Quais são os maiores desafios para as empresas em 2018 do ponto de vista de análise de redes sociais?

Alexander Peiniger: Desde o primeiro dia, um desafio recorrente tem sido entender o real valor das redes sociais. Para que isso aconteça, os profissionais de marketing precisam ser capazes de questionar suas estratégias e táticas em redes sociais frequentemente, o que permitirá que eles desenvolvam e entreguem conteúdo que realmente beneficie toda a comunidade.

Uma estrutura de mensuração também é incrivelmente importante quando se trata de otimizar suas redes sociais. Nós criamos algo que chamamos de “Ciclo Analítico de Redes Sociais”, que ajuda profissionais de marketing a encontrar a melhor forma de abordagem, permitindo que eles estabeleçam as prioridades certas e as atualizem constantemente. A importância está na palavra “ciclo”, pois é um processo que precisa ser constantemente observado e ajustado.

O processo de mensuração nunca acaba e precisa ser sempre questionado. Parte do ciclo é descobrir quais são as métricas corretas a entregar para atingir os objetivos estabelecidos por você, em vez de simplesmente tentar mensurar tudo.

O conjunto certo de ferramentas é crucial. Você precisa pesquisar sobre as diferentes ferramentas disponíveis e tomar uma decisão baseada em qual ferramenta melhor atende as necessidades do seu negócio. Você precisa buscar algo que reúna todos os dados de seus clientes sobre seu negócio para tomar melhores decisões.

Digital Doughnut: Quais desafios você enfrentará em 2018?

Alexander Peiniger: Nossa missão sempre foi ajudar nossos clientes a usar seus dados para chegar aos melhores resultados. Mais precisamente, isso significa que estamos constantemente trabalhando em recursos que incentivem nossos clientes a passarem de uma atitude quantitativa para uma análise derivada. A base para isso foi o lançamento da nova versão da nossa ferramenta, da qual estamos muito orgulhosos.

Sabemos que trabalhar com muitos dados pode ser cansativo. É por isso que nosso objetivo é ajudar nossos clientes a identificar acontecimentos importantes. Isso fará as vidas dos profissionais de marketing e analistas ainda mais fáceis.

Todos os outros recursos que planejamos lançar em 2018 ajudarão os usuários a redefinir suas estratégias nas redes sociais baseados em dados.

Para saber mais sobre análise para redes sociais confira o blog da Quintly aqui e contate Alexander pelo LinkedIn.

Publicações relacionadas
EntrevistasEscolhas do Editor

Softline investe em Inbound para reposicionamento no mercado brasileiro de TI

EntrevistasEscolhas do Editor

Aliar educação financeira e tecnologia para democratizar investimentos: fundador da Toro analisa estratégia da fintech

ArtigosEntrevistas

Como novas regras de telemedicina afetarão relação entre instituições de saúde e pacientes

Entrevistas

Content Hackers: Entrevista com Felipe Navarro, Head de Marketing da SONDA Brasil