Notícia

IA está trabalhando para automatizar seres humanos

IA é usada para supervisar humanos

Enquanto robôs ainda não possuem certas habilidades para performar algumas funções, a Axios relatou que empresas estão otimizando a futura força de trabalho dos humanos com sistemas cada vez mais baratos de IA que monitoram os funcionários.

Em outras palavras, no lugar da Inteligência Artificial aprender com suas falhas para melhorar seus próprios resultados, as máquinas monitoram os humanos para que a produtividade deles seja melhorada – e esses robôs fiscalizam desde a eficiência em uma linha de montagem até pausas feitas para ir ao banheiro.

“A máquina mais programável do planeta hoje em dia ainda é o ser humano”, comenta Prasad Akella

A frase acima foi dita pelo CEO da Drishti, empresa sediada no Vale do Silício, desenvolvedora de um software de rastreamento baseado em vídeos que registra quantos segundos os funcionários gastam para completar cada etapa do trabalho.

De acordo com Akella, os vídeos permitem aos supervisores diagnosticarem rapidamente um problema e ensinarem aos trabalhadores como evitar erros. Obviamente, nem todo mundo ama a ideia de terceirizar tarefas de gerenciamento a um algoritmo programado para transformar os funcionários em máquinas de produtividade.

“O que os trabalhadores enxergam, e temem, é a aceleração arbitrária do local de trabalho”, disse Aiha Nguyen do setor de pesquisa da Data & Society.

Leia também
Quem é a BIA? Conheça a Inteligência Artificial do Bradesco

Robôs e humanos, vivendo juntos

O que muitas empresas têm pregado para conter a preocupação de que os robôs irão se apropriar inteiramente da força de trabalho de humanos é que as duas partes devem viver juntas. Esses sistemas de monitoramento feitos por robôs podem elevar os próprios humanos.

A Drishti diz que seu software é um meio de deixar os ambientes de trabalho mais seguros e reconhecer melhor um bom trabalho. Entretanto, a ideia de tratar seres humanos como máquinas pode facilmente não ser vista com bons olhos.

Este conteúdo é uma tradução e adaptação do texto originalmente produzido pelo The Hustle.

Publicações relacionadas
Escolhas do EditorNotícia

Rock Content e MIT Sloan Management Review convidam Silvio Meira para webinar ao vivo sobre liderança digital

Notícia

Tracxn apresenta o Soonicorn Club of Brazil, lista com as cinco startups fintechs brasileiras para se prestar atenção

Notícia

Byte, o sucessor do Vine, está disponível para iOS e Android. O que as empresas podem esperar disso?

Notícia

Banco Goldman Sachs não vai ajudar empresas a abrir capital a não ser que elas “tenham ao menos um candidato diverso para seu conselho”, diz CEO