Desenvolva sua equipe

Marketing de Conteúdo para Educação em uma estratégia concreta

marketing de conteúdo e educação

Se a sua empresa de educação precisa de uma estratégia efetiva para atrair, converter e fidelizar clientes no ambiente digital, é hora de implementar o Marketing de Conteúdo.

Não dá mais para ficar de fora das táticas digitais: de acordo com um pesquisa realizada em 2018 pela Hootsuite e We are social, mais da metade da população mundial é usuária ativa da internet. E esse número só tende a crescer.

digital ao redor do mundo

Mais de metade da população mundial é usuária da internet. Fonte: Hootsuite/We are Social.

Portanto, se o seu público está online, a sua marca também deve estar. Mas como desenvolver uma estratégia efetiva de Marketing de Conteúdo?

Marketing de Conteúdo para empresas de educação

O Marketing de Conteúdo é uma estratégia englobada dentro do que chamamos Inbound Marketing.

Resumidamente, o Inbound tem como objetivo estabelecer a presença de uma marca em ambientes digitais e online, de forma a atrair, engajar e converter o público-alvo — de acordo com as metas do seu negócio.

O Marketing de Conteúdo é um facilitador para atingir estes objetivos. Com a entrega de conteúdos acertados para uma persona bem definida e com objetivos bem estabelecidos de acordo com a jornada do consumidor, a estratégia se propõe a educar o público-alvo e resolver suas necessidades.

Ela se apoia na definição dessa jornada, aliada à um funil de vendas. Nesse contexto, ela tem quatro etapas: atração, conversão, venda e encantamento. A estratégia de Marketing de Conteúdo é usada para entregar conteúdos que atinjam o consumidor em cada uma dessas etapas, trazendo visibilidade para a marca ao mesmo tempo em que engaja o consumidor a avançar na jornada.

Uma das formas mais eficazes de atrair clientes na internet é oferecer a eles o que estão procurando. Essa é uma tarefa que pode ser tirada de letra pelas empresas de educação, já que é preciso se educar em diferentes níveis o tempo todo: aulas de culinária, aulas de guitarra, graduação, cursinho pré-vestibular, escolas de ensino médio e fundamental e por aí vai.

O Marketing de Conteúdo é responsável por criar um planejamento de conteúdo que se desdobre em canais e formatos para que a sua marca se antecipe a uma necessidade do público-alvo — atraindo-o com um bom conteúdo —, identificar a sua empresa como uma solução para um problema e fazer com que ele volte para o seu ambiente digital, até que se torne um cliente pagante do seu produto.

Como o mercado de educação já é pautado na entrega de conteúdo como objetivo de negócio, fica mais fácil integrar o produto com essa estratégia. São muitas as oportunidades de oferecer para os clientes uma demonstração do que a sua empresa produz.

Estratégia de conteúdo para Educação

É importante ressaltar que todas as instituições do ramo da educação podem se beneficiar do Marketing de Conteúdo. Faculdades, escolas, sites de cursos livres, entre outras. Se a sua empresa de educação visa atrair mais clientes, essa estratégia é para você.

Como apontado no tópico anterior, o produto do mercado de educação é um conteúdo por si só. Isso facilita a definição de conteúdo e formatos que poderão atrair o público-alvo. O próximo passo, portanto, é entender cada um dos requisitos para criar o seu planejamento.

Objetivos e KPIs

Em primeiro lugar, é necessário definir o que você espera atingir com o Marketing de Conteúdo. Veja alguns objetivos recorrentes nas estratégias de algumas empresas do ramo:

  • atingir cada vez mais pessoas, para que reconheçam sua marca;
  • tornar a sua marca cada vez mais falada nas redes sociais;
  • geração de leads;
  • aumentar vendas.

Existem incontáveis objetivos que podem ser alcançados. Essa definição deve ser feita de acordo com as metas gerais da sua empresa.

Em seguida, é preciso definir os KPIs (Key Performance Indicators), ou indicadores-chave de performance. Eles são responsáveis por apontar se os objetivos anteriores estão sendo alcançados, por meio de métricas pré-estabelecidas. Usando os exemplos anteriores, temos os seguintes KPIs:

  • visitantes únicos, visualizações, impressões etc.
  • comentários, compartilhamentos, etc.
  • número de leads
  • taxa de conversão

Persona e Público-Alvo

É importante saber para quem você vai direcionar o conteúdo, para que ele tenha o máximo de aproveitamento. Quem é o aluno que você pretende atingir? Para construir uma boa estratégia é preciso ir além dos dados demográficos, por isso é essencial diferenciar público-alvo de persona.

O público-alvo é composto puramente por dados demográficos, como faixa etária, localização, gênero. A persona é uma caracterização fictícia desses dados demográficos.

Faça uma pesquisa completa com o apoio do seu público-alvo ou até mesmo com alunos da sua instituição. O que eles fazem no tempo livre? Quais são seus objetivos de vida? Quais são seus hobbies? Eles têm alguma profissão? Que outras características sociais e emocionais eles têm?

Essas respostas são fundamentais para a criação da persona, que pode até mesmo ter nome próprio. É para esse personagem criado com base no seu público para quem você vai direcionar o conteúdo produzido. E mais: isso também te dará insights sobre a linguagem a ser usada no seu conteúdo.

Planejamento de Conteúdo

Aqui é hora de reunir os objetivos, os KPIs, a persona e a jornada do consumidor. Esses dados, aliados à pesquisas de SEO e palavras-chave que são buscadas pelo seu público, vão te ajudar a definir os conteúdos a serem produzidos para cada uma das etapas da jornada.

É hora de pensar: quais canais e conteúdos são mais interessantes para uma delas? Defina em quais plataformas de distribuição faz sentido a sua marca divulgar o conteúdo produzido. Veja algumas delas:

É importante ressaltar que o blog é a alma do Marketing de Conteúdo. Nele, é possível trabalhar a estratégia de SEO, escrevendo artigos com palavras-chave que são buscadas pelo público-alvo. A sua instituição de educação pode trabalhar com temáticas vinculadas à:

  • dicas de estudo;
  • tipos de cursos oferecidos para determinado segmento;
  • benefícios de cursos para a vida profissional;
  • pílulas de conteúdo das aulas que a sua instituição oferece;
  • eBooks com resumos, exercícios ou materiais de aula.

Se o seu artigo estiver otimizado para os mecanismos de busca, seu público irá achá-lo na primeira página do Google. Isso fará com que você resolva uma primeira necessidade de um possível cliente com um conteúdo relevante. Sua marca fica reconhecida e associada à essa solução, fazendo com que ele volte mais vezes para consultar outros materiais e produtos da sua empresa.

Acesse Copywriting: o segredo do texto persuasivo e saiba como escrever conteúdos que atraem e engajam clientes.

Cronograma para produção de conteúdo

Com os temas definidos para os conteúdos, é hora de criar um cronograma de produção e distribuição do conteúdo. A última parte do planejamento é a menos complicada, mas requer atenção e organização. Use o cronograma para distribuir os conteúdos entre os canais.

Fique de olho na periodicidade de postagem de cada rede. Cada uma possui boas práticas que te ajudam a decidir qual o melhor horário e formato a serem postados, por exemplo.

Também é importante ter uma planilha de acompanhamento dos resultados, para monitorar se os objetivos e KPIs foram alcançados. Os insumos da análise de dados ajudam a verificar o que está dando certo e o que está dando errado na sua estratégia. Nunca é tarde para alterar o seu planejamento e garantir o sucesso da aplicação do Marketing de Conteúdo da sua empresa de educação.

Para saber mais sobre Marketing Digital e as estratégias de Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo, acesse esse curso online e completo sobre o assunto.

Esse artigo foi escrito pela equipe da Udemy.

Publicações relacionadas
ArtigosDesenvolva sua equipe

Como começar sua estratégia de marketing de conteúdo em 2019

Desenvolva sua equipe

Vale do Silício: empresas que podem te trazer insights valiosos

Desenvolva sua equipe

Customer Success e onboarding: o segredo de uma aliança perfeita

Desenvolva sua equipe

Para a hotelaria sair da crise é preciso inovar digitalmente