Artigos

O líder que não continua a aprender está fadado a fracassar

Mentoria é algo que todo líder deve buscar

O impacto da experiência é a peça-chave para o sucesso do seu negócio, e alguns dos grandes líderes estão aí para ressaltar o poder de uma boa colaboração.

O auxílio de profissionais referência em cada segmento é um tema que nunca esteve tão em alta. Por isso, conhecer os benefícios da mentoria pode trazer muitas oportunidades de crescimento e vantagens competitivas.

Os mentores são verdadeiros guias que ajudam a ressaltar o nosso melhor potencial a longo de uma jornada. Eles alertam sobre a dinâmica do mercado e os perigos ocultos que, na maioria das vezes, o conhecimento teórico não é capaz de detectar.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Mentoria, para que te quero?

A mentoria é um processo de transferência de conhecimento em que um profissional mais experiente ajuda o outro a desenvolver suas habilidades e alcance de desenvolvimento pessoal.

A figura do mentor atua como fonte de inspiração — aquele que oferece direcionamento, aceitação, empatia, incentivo, enfim, alguém que contribui para a construção de uma bela carreira. No entanto, apesar de todos esses benefícios, a mentoria se esbarra em um obstáculo um tanto curioso: a dificuldade de reconhecer que precisa de auxílio.

Muitas pessoas têm a ideia equivocada de que ter um mentor é sinal de fraqueza, e sofrem as consequências da tomada de más decisões. Isto é, por mais que esse relacionamento profissional seja bastante conhecido, ele ainda encontra muita resistência.

Ao contrário do que se possa imaginar, colegas em todas as etapas do processo de aprendizado podem se beneficiar da orientação — até mesmo os profissionais mais vividos. Não é porque o indivíduo tem muitos anos de carreira que ele não tenha algo novo a aprender.

Quem conta com um mentor demonstra interesse pelo conhecimento, tem a mente aberta a novas perspectivas e, acima de tudo, inspiração suficiente para manter acesa a chama do progresso e do desenvolvimento profissional.

Diante da relevância do tema, em muitos ambientes corporativos essa orientação envolve os mais variados estágios da carreira do mentorado.

Consultoria não é mentoria

Embora consultoria e mentoria sejam processos voltados para dar suporte à gestão de um empreendimento, e apresentem algumas semelhanças sutis, elas têm finalidades específicas e características que nos impedem de confundir os termos.

Nesse contexto, a primeira grande diferença encontra-se no foco. Um mentor geralmente concentra sua atuação no indivíduo e não em uma tarefa ou desempenho específico. 

Ele assume um papel mais amplo para o indivíduo, não há um cronograma rígido ou uma fórmula de sucesso a ser seguida, trata-se de uma interação bastante flexível e, por vezes, menos formal.

Muitos relacionamentos de mentores são auto-selecionados — surgem de interesses, estilos de trabalho e histórias em comum. Por isso, o mais importante é o valor gerado nesse relacionamento e não o status do profissional.

Outro fator que deve ser observado é que, ao escolher um mentor, a pessoa também está assumindo o papel de mentorado. Assim, a expectativa de retorno é mais um ponto de distinção entre consultoria e mentoria, e ela não diz respeito a um investimento de capital.

Ao optar por um mentor, muitas vezes o principal benefício é o aprendizado. Ter o apoio de uma pessoa qualificada e com uma boa bagagem do cenário empresarial não garante que o mentorado vai alcançar o sucesso pretendido.

O escopo do mentor é mais abstrato e geral. Quando alguém escolhe um mentor em sua profissão, por exemplo, ele provavelmente trará muitas facetas desse ofício, tais como:

  • conhecimento teórico; 
  • preparação; 
  • trabalho em rede; 
  • função técnica;
  • novos insights.

A consultoria, por outro lado, é um serviço pago e voltado para o desenvolvimento de um processo ou conceito, como uma assessoria jurídica, financeira, de atendimento ao cliente, de recursos humanos.

O consultor trabalha com uma agenda específica e segue o planejamento estabelecido em conjunto com a empresa. Essa é uma relação formada entre o profissional, selecionado pela sua competência na área de especialização, e o cliente, que é o contratante.

Ademais, a contratação de uma consultoria pode ser influenciada pelo custo-benefício agregado ao negócio. Portanto, via de regra, o retorno esperado tem ligação com um valor monetário, seja com o ganho de eficiência ou otimização de custos.

O que se pode esperar da mentoria

A mentoria é uma forma valiosa de compartilhar as melhores práticas, concedendo ao mentorado o suporte adequado para identificar e alcançar seus objetivos.

Portanto, o que um empreendedor ou qualquer outro profissional pode esperar de tal interação é a oportunidade de refletir e aprender com os conselhos e a experiência de outras pessoas.

A partir desse relacionamento de orientação, a pessoa aconselhada consegue identificar o que está correndo bem, se ela está seguindo na direção certa, bem como o que carece de aprimoramento. Enfim, é um processo que auxilia até mesmo no equilíbrio emocional do mentorado, pois a sua confiança é fortalecida.

Além do mais, um bom mentor é a pessoa ideal para fornecer ferramentas e estratégias adequadas para que o seu pupilo se torne mais independente, inovador e com uma visão mais ampla para aproveitar as melhores oportunidades.

Esse processo de troca de experiências é sempre focado na solução. Podendo auxiliar, por exemplo, na busca de um propósito para a marca, na delimitação das suas perspectivas de futuro, entre outros.

Da mesma forma, os mentores são capazes de contribuir na definição de metas claras, inclusive dividir os seus próprios objetivos em etapas gerenciáveis e os desafios enfrentados para alcançá-los.

Os mentores direcionam os orientados para atividades e práticas que promovam a autorreflexão. Isso significa que, com o tempo, os mentorados se tornam mais capacitados para tomar suas próprias decisões e resolver seus próprios problemas.

Nesse caso, o ideal é que se já conheça o mentor e muito bem. Se isso não acontecer, será fundamental descobrir algumas informações sobre ele. Isso deve incluir dados pessoais, como detalhes de contato, histórico profissional e qual o papel que ele desempenha atualmente.

Para o mentor, essa pesquisa também é relevante, fazendo-se necessário descobrir o que o mentorado deseja obter com a experiência e as principais áreas nas quais será fornecido o apoio.

Mentorados famosos de grandes empresas 

A conexão proporcionada um uma mentoria é um relacionamento poderoso para o mundo corporativo. A prova disso é que grandes líderes que passaram por esse processo e agradecem o impacto de tal participação na sua trajetória. É importante conhecer a jornada de alguns deles.

Steve Jobs e Mark Zuckerberg

Uma das principais interações entre mentor e mentorado famosas no mercado moderno foi o relacionamento entre ninguém menos que Mark Zuckerberg e Steve Jobs. Na época, as coisas não iam muito bem para o fundador do Facebook, difíceis decisões precisavam ser tomadas.

Foi então que ele se encontrou com Steve e recebeu o conselho de que precisava se reconectar com o que acreditava ser da empresa. Na época, muitas pessoas queriam comprar o Facebook.

A orientação foi uma viagem de iluminação ao templo de Kainchi Dham, na Índia, lugar para o qual ele havia ido no início da evolução da Apple. Lá, Zuckerberg fortaleceu sua visão da empresa, estabeleceu as ideias e ideais que informavam a ascensão da sua marca.

Warren Buffet e Bill Gates

Apesar de ter se formado em Harvard e acreditar em suas habilidades, também era importante para Bill Gates saber se seria capaz de colocar suas ideias em prática e de maneira bem-sucedida. A assistência do mentor Warren Buffett foi decisiva para que a Microsoft tivesse a infraestrutura necessária para o sucesso.

A experiência de Buffet trouxe conselhos inestimáveis ​​para que Gates pudesse superar as adversidades e o pensamento de longo prazo. O empresário destaca que o seu mentor tinha uma capacidade extraordinária de ensinar coisas complexas de uma forma simples.

Sobre essa relação, é importante destacar ainda que além da assistência como mentor, Buffet também era investidor da Microsoft.

Todos precisam ser mentorados?

Embora a mentoria não seja um processo obrigatório para todos os empreendedores e profissionais, ela representa uma excelente oportunidade de crescimento para qualquer indivíduo. Os próprios mentores também podem extrair pensamentos valiosos desse contato.

No entanto, se restam dúvidas sobre a sua atuação profissional e da necessidade dos conselhos de alguém mais experiente para a sua carreira, considere os seguintes pontos:

  • qual o seu envolvimento na execução de cada ação da empresa e de que maneira você contribui para obtenção de bons resultados ?
  • qual o seu nível de abertura para mudanças?
  • decisões consideradas mais arriscadas são evitadas ou adiadas?
  • há dificuldade em entender como o papel do líder se diferencia do gestor?
  • existe consciência do tipo de líder que se é e que ainda pretende se tornar?

Obviamente, a mentoria não é a solução de todos os problemas na carreira de um empreendedor ou demais profissionais. Porém, essa experiência é, sem dúvidas, bastante enriquecedora e determinante para quem deseja uma performance de excelência no futuro.

Quer saber mais sobre como uma boa base de conhecimento pode influenciar no sucesso da sua carreira? Explore o poder da comunicação de um líder para uma gestão de alta performance.

Publicações relacionadas
Artigos

Agentes da inovação

Artigos

A linguagem que conecta humanos e máquinas

Artigos

Fala que eu te escuto

Artigos

Metas da ONU continuam a ser uma preocupação de grandes empresas