Artigos

Metas da ONU continuam a ser uma preocupação de grandes empresas

Metas da ONU são preocupações de grandes empresas

As metas da ONU têm como objetivo promover o desenvolvimento sustentável e tornar o planeta Terra um lugar melhor para todos. Para isso, contam com as organizações, determinando um compromisso maior com a sociedade.

Por meio desses objetivos, fica mais claro para as companhias a importância de ter cuidado com os recursos naturais disponíveis. Afinal, para alcançar os resultados esperados, é necessário contribuir com a preservação ambiental, além de adotar medidas que ajudem a reduzir custos e manter o negócio sustentável.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que as companhias pensam das metas da ONU

É visível que há um maior interesse das corporações em seguir as boas práticas recomendadas pela Organização das Nações Unidas. Uma prova disso é o programa global Accelerate2030, que prioriza identificar negócios inovadores, inteligentes e sustentáveis.

O Accelerate2030 é organizado pelo Impact Hub e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e apenas fazem parte dessa iniciativa empresas que apresentam condições de adotar ações de alcance internacional.

Outro requisito para participar desse programa é seguir um dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Nos países participantes, são selecionados até 30 negócios que proporcionam impactos positivos na sociedade. No Brasil, o programa tem a participação de empresas de 6 capitais:

  • Belo Horizonte;
  • Brasília;
  • Curitiba;
  • Florianópolis;
  • Manaus;
  • São Paulo.

As organizações brasileiras escolhidas fazem treinamentos para desenvolver um plano de escala global e fomentar novas conexões estratégicas. Elas participam de uma etapa nacional em que apresentam os seus projetos.

Nessa fase, são escolhidas 3 corporações para a etapa internacional, realizada em Genebra, na Suíça. Elas participam de rodadas de negócios e de eventos como o Good Global Summit.

Seguir as regras estabelecidas pela Organização das Nações Unidas é um passo importante para as companhias terem um maior reconhecimento do mercado e adotarem práticas voltadas para a sustentabilidade.

Relação entre investimento social e metas da ONU

Uma pesquisa realizada pelo BISC, Benchmarking do Investimento Social Corporativo, mostrou que os investimentos sociais de instituições brasileiras apresentaram uma queda em 2018. O estudo leva em consideração os valores aplicados e a proporção dos lucros obtidos com relação aos gastos em ações sociais.  

O levantamento englobou fundações, institutos e companhias nacionais de grande porte que investiram R$ 2,1 bilhões na área social em 2018. Esse número representa uma redução de 13% em comparação com o ano anterior.

A pesquisa também mostrou os segmentos que mais recebem investimentos de cunho social. No caso das instituições financeiras, os recursos foram mais direcionados para a área educacional, com um foco maior em educação financeira.

As metas da ONU, que priorizam o desenvolvimento sustentável, também são mencionadas nos trabalhos que fizeram parte do estudo. Segundo a pesquisa, 90% das empresas identificaram ligação dos projetos sociais executados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Outro dado interessante é que 44% das companhias que participaram do levantamento estabeleceram metas com base nos objetivos estabelecidos pela ONU. Também foi revelado que 65% das empresas pretendem ampliar os investimentos no setor social no futuro.

O apoio às startups (empresas que se destacam pela estrutura enxuta e o foco em inovação) é um dos investimentos sociais mais valorizado por 66% das companhias. O estudo mostra que as organizações desejam continuar alinhadas com as metas da ONU, tanto que 71% dos entrevistados pretende manter as aplicações nos mesmos segmentos.

Iniciativas de empresas

A mudança climática preocupa bastante as maiores empresas do mundo. De acordo com uma pesquisa da CDP, a estimativa é que a instabilidade no clima possa afetar em US$ 1 trilhão os negócios de várias corporações.

Esse estudo envolveu companhias como Apple, China Mobile, BHP Billiton, Microsoft, Sony e Unilever. Esse cenário fez com que 28 organizações de grande porte aumentassem o comprometimento com as metas climáticas. Outra medida é limitar a expansão da temperatura da Terra a 1,5° C acima dos níveis da era pré-industrial.

Esse movimento vai ao encontro das metas da ONU, já que mostra uma preocupação com o meio ambiente e a sustentabilidade. Além disso, é uma forma de reduzir significativamente a emissão de gases do efeito estufa durante as operações.

O uso de energias renováveis e o maior cuidado com o aproveitamento de materiais são duas premissas que integram o grupo de 28 empresas preocupadas com o aumento da temperatura global.

Se esse esforço não atingir os objetivos esperados, as companhias terão dificuldades de obter bons resultados e, consequentemente, manter as suas atividades em um elevado patamar. Isso pode provocar não apenas problemas ambientais, mas também desemprego e menor dinamismo na economia. 

Como o objetivo social da Rock Content se traduz na Rock.org

Recentemente, a Rock Content criou uma plataforma colaborativa, a Rock.org. Nela, é possível encontrar ONGs que contribuem para a melhoria da qualidade de vida de pessoas que necessitam de um maior apoio da sociedade.

A plataforma foi desenvolvida para chamar a atenção de pessoas e empresas que têm como foco melhorar o ambiente social. Ou seja, aqueles que estão preocupados com o futuro podem utilizar a ferramenta para não apenas conhecer o trabalho de Organizações Não Governamentais, mas também inserir entidades que priorizam o bem-estar social.

Por meio do cadastro, uma ONG poderá ter os serviços visualizados por milhares de pessoas do Brasil. Sem dúvida, isso aumenta as possibilidades de a instituição receber apoio, o que é fundamental para o bom andamento das atividades.

Um exemplo é a Creche Tia Dolores, ONG que atende gratuitamente crianças e adolescentes de baixa renda com paralisia cerebral. Localizada em Belo Horizonte, a entidade oferece uma assistência especializada e sem fins lucrativos.

Independentemente do segmento de atuação, as organizações precisam ter mais atenção às metas da ONU. Um dos motivos é que elas indicam boas práticas de gestão e uma preocupação com a qualidade de vida. O foco somente nos lucros é uma postura equivocada e cada vez mais desprezada pelos consumidores.

Se sua empresa pretende ter uma relação melhor com o público, é bom pensar no propósito social da companhia. O conhecimento é a melhor maneira ideal de estar preparado para novos desafios.

Publicações relacionadas
Artigos

É hora de salvar a internet de nós mesmos

Artigos

Agentes da inovação

Artigos

A linguagem que conecta humanos e máquinas

Artigos

Fala que eu te escuto