Os desafios da realidade aumentada

Os desafios da realidade aumentada para profissionais de marketing

Você está atualizado sobre as novas tecnologias que estão transformando a nossa maneira de fazer marketing? A realidade aumentada é uma delas.

Ela permite que você possa combinar elementos virtuais com um ambiente real e é concebida em três dimensões. Lembra do Pokémon Go? A população enlouqueceu quando teve essa tecnologia em suas mãos.

Porém, a realidade aumentada não foi feita somente para jogos. Na última edição do Google I/O foi apresentada o novo Google Maps integrado ao Google Lens.

Você precisará simplesmente de apontar seu telefone para a rua e uma sobreposição AR do StreetView aparecerá, apontando-o na direção correta e mantendo o layout do Google Maps na parte inferior da tela.

No entanto, embora os profissionais de marketing continuem a experimentar a realidade aumentada, há obstáculos para investimento.

Nesse artigo, você vai conhecer o cenário dessa dificuldade que foi analisado pelo eMarketer.

Aplicação da realidade aumentada no mercado

Essa tecnologia é uma das mais antigas quando falamos de novas tendências avançadas. No entanto, não é toda empresa que consegue aplicá-la.

Além de ser cara, as grandes empresas brasileiras ainda não estão enxergando as oportunidades que a realidade aumentada pode trazer.

Apesar disso, alguns negócios globais estão permitindo que ela chegue até as mãos dos consumidores e isso está popularizando essa prática.

Portanto, quando concretizada vários mercados poderão facilitar a vida dos funcionários e dos clientes.

Dificuldades com o público em escala

Uma pesquisa do Boston Consulting Group (BCG), de janeiro de 2018 entrevistou 26 executivos sênior de marketing dos EUA, que estão usando soluções de AR atualmente.

Essa pesquisa descobriu que os profissionais de marketing enfrentam vários desafios. Além de ser apelidada de “muito nova e experimental” por cerca de um terço dos entrevistados, a incapacidade de atingir o público em escala provou ser um empecilho para alguns executivos de marketing.

Ainda não há adoção em massa de AR, mas está crescendo. O eMarketer projetou que o número de usuários de realidade aumentada nos EUA chegue a 51,2 milhões neste ano, um aumento de 36,0% em relação a 2017.

Problemas com o ROI

A pesquisa do BCG também descobriu que o impacto e a medição do RA são um desafio.

Cerca de 42% dos entrevistados disseram que houve hesitação para aumentar os recursos dessa estratégia, pois o retorno sobre o investimento (ROI) não é claro. Somente 27% dos entrevistados disseram que o ROI era claro, mas muito baixo.

Mas os executivos reconhecem que alguns desses desafios são um reflexo do AR ser uma nova ferramenta de marketing. Na verdade, os entrevistados admitem que atualmente não têm recursos de medição adequados (27%) e que existem deficiências internas devido à falta de expertise (31%).

Apesar do público percebido e dos desafios de medição, os executivos de marketing estão interessados ​​no potencial da AR.

Dados de fevereiro de 2018 da YouAppi, constataram que 21% dos profissionais de marketing digital planejam usar AR para apoiar a jornada do cliente em 2018, enquanto apenas 13% disseram o mesmo em 2017.

Os benefícios para os mercados

Apesar dessas dificuldades, algumas empresas e projetos já estão transformando mercados e sociedades.

Conheça tendências de AR que estão redefinindo os modelos empresariais:

Educação

A batalha entre professores e alunos por smartphones na sala de aula pode estar caminhando para uma paz negociada - pelo menos em algumas escolas.

Os novos aplicativos estão ajudando a complementar o material do curso de maneira envolvente e mais interativa.

O JigSpace , por exemplo, permite que as crianças explorem modelos 3D virtuais de objetos em uma tabela.

Já o FigmentAR, que permite criar portais virtuais para novos mundos, tornou-se popular entre os professores. Ao criar portais no redor da sala, os professores têm estações de aprendizado prontas. As crianças podem saltar da sala de aula para um mundo subaquático e estudar baleias enquanto preenchem seus arquivos para estudo.

Head-Up Displays

Os Head-Up Displays (HUDs) talvez sejam a primeira implantação útil do AR no mercado.

Os HUDs agora adornam modelos da BMW, Volvo, Chevy, Lexus e muitos outros. Há também um aftermarket que oferece HUDs que interagem com o carro para exibir informações vitais como velocidade e consumo de combustível sem exigir que os motoristas tirem os olhos da estrada.

Esse conceito também chegou até os capacetes das motocicletas.

 

Cuidados de saúde

Cirurgiões do Instituto de Cardiologia de Varsóvia têm operado corações humanos usando o Google Glass para "ver dentro" de vasos entupidos nos quais estão operando.

Enquanto isso, os estudantes de medicina da Case Western estão usando um HoloLens para remover tecido virtual de cadáveres digitais.

A saúde é um dos principais candidatos à adoção de RA, principalmente porque é um campo que exige que os indivíduos tomem decisões importantes imediatamente, com as informações disponíveis.

Assim como os cirurgiões adotaram robôs para melhorar a destreza dos seres humanos, a indústria está olhando para novos usos de displays heads-up e wearables para melhorar as capacidades de tomada de decisão dessas pessoas que estão sempre sob pressão.

Treinamento Empresarial

A Realidade Aumentada já está causando impacto na empresa, particularmente no domínio do treinamento técnico.

A Honeywell anunciou recentemente uma ferramenta de simulação de realidade mista para treinar seus funcionários industriais.

"Muitos estudos sobre a geração do milênio mostram que eles estão procurando mais aprendizado experimental", segundo o blog da Honeywell.

A Skills Insight da empresa treina e testa a competência do operador em uma fábrica real, orientando a tomada de decisões dos participantes e capturando dados de desempenho por meio de fones de ouvido HoloLens.

Compras de supermercado

Uma empresa chamada Dent Reality vem trabalhando em um aplicativo que permite aos clientes verem informações em tempo real sobre produtos em supermercados.

Ele usa a visão computacional e o rastreamento na loja para ajudar os clientes a encontrar alimentos que atendam às suas necessidades alimentares.

É provável que mais desses aplicativos estejam nos planos de empresas de varejo. Para os fabricantes, isso significa novas oportunidades promocionais e talvez uma nova reviravolta no antigo jogo de grandes marcas que pagam pela posição de prateleira.

Design de interiores

Esse sofá vai parecer bem contra aquela parede amarela?

Costumava ser necessário um olho treinado e algumas dicas de design decentes para responder a essa pergunta.

Porém, agora você pode usar o IKEA Place, um aplicativo AR pioneiro do flatpack king que permite aos usuários colocarem virtualmente móveis em qualquer espaço (até mesmo na rua).

Agora você pode andar pela sua sala de estar e ver definitivamente o que combina com cada cômodo.

Museus

Procurando por uma maneira de atrair visitantes, os museus foram os primeiros a adotar a experiência de AR.

O Museu Nacional de Cingapura agora tem uma exposição interativa muito popular, chamada Story of the Forest, que permite aos usuários caçarem e capturarem plantas e animais em uma coleção de desenhos e pinturas.

Já os “hóspedes” do Museu Nacional de História Natural em Lisboa podem sobrepor sua pele sobre os ossos que estão alojados na coleção desde 1881.

O espelho AR

Há uma cena no filme adolescente Clueless dos anos 90, quando a personagem de Alicia Silverstone usa um programa de mesa que sobrepõe peças de seu guarda-roupa em sua foto para decidir qual usar.

A mesma premissa é abordada em aplicativos como Try e salas de adaptação virtuais desenvolvidas com a Bevond, que permitem que os compradores experimentem roupas virtualmente antes de comprá-las.

A tecnologia logo resolverá um problema incômodo com as compras on-line: como garantir um bom ajuste quando você só tem as fotos dos modelos para se orientar.

Quer saber mais sobre as mudanças da tecnologia na sociedade? Confira o nosso post completo sobre transformação digital e veja como essa prática está impactando o mundo inteiro.