Artigos

Mais do que nunca, empresas precisam acompanhar a saúde mental dos colaboradores

Saúde mental durante o coronavírus

Praticamente de um dia para o outro, as escolas fecharam, o home office virou uma realidade e o comércio teve que priorizar o e-commerce como nunca antes. Não há como negar: o distanciamento social imposto pela covid-19 pegou a todos de surpresa. Essa nova realidade traz à tona diferentes preocupações, inclusive sobre a saúde mental durante o novo coronavírus.

Apesar da saúde mental já ser entendida como um dos aspectos mais relevantes no ambiente de trabalho, pouco ainda é efetivamente feito. Porém, o contexto da pandemia pode ser decisivo para uma mudança drástica, efetiva e perene nesse sentido. 

Afinal, com o isolamento social fica evidente a necessidade de gestores estarem mais atentos à prevenção da depressão, da ansiedade e outras enfermidades — tudo isso com um desafio a mais: a liderança à distância.

Entender aspectos de saúde mental no ambiente de trabalho é ainda mais urgente

As alterações na rotina de muitos profissionais e empresas foi drástica e repentina. Os processos do trabalho remoto ainda não estão totalmente estruturados, colaboradores com filhos em casa ainda não se organizaram totalmente à nova realidade e uma grande parcela ainda tem dificuldade de se comunicar por meio da tecnologia. 

Além de tudo isso, há uma epidemia lá fora. Líderes e gestores precisam entender que trata-se de um período de adaptação e que em momentos de trauma, é preciso ir além da empatia e chegar à compaixão.

Nem sempre a saúde mental tem a atenção que merece nas corporações e são poucas as empresas que oferecem algum cuidado nesse sentido entre seus benefícios. Felizmente, o contexto do novo coronavírus pode mudar isso daqui pra frente. 

A PwC, por exemplo, agora oferece sessões de coaching aos seus 50 mil funcionários nos Estados Unidos, em que podem discutir questões profissionais ou pessoais. Outra possibilidade foi apresentada pela Sociedade Americana de Jornalistas e Autores, que organizou um happy hour online para manter seus membros em contato.   

Principais aspectos sobre saúde mental durante a pandemia

A saúde mental durante o novo coronavírus é um tema que virá à tona de diferentes formas em diferentes empresa. É certo que ela não terá como ser negligenciada e alguns aspectos serão semelhantes e terão que ser enfrentados por líderes em companhias de pequeno à grande porte.   

Produtividade e flexibilidade

A rotina mudou e a forma de trabalhar, também. Seria inocência esperar a manutenção da produtividade. Estabeleça processos bem definidos e mostre-se disponível para ouvir seus colaboradores. 

Dessa forma fica mais fácil entender as principais dores e limitações de cada um e tomar medidas de acordo com cada situação. Sempre que possível, flexibilize prazos e ofereça feedback (inclusive e especialmente os positivos). 

Colaboradores multitarefas

Muitos colaboradores ainda insistem em realizar diferentes tarefas ao mesmo tempo. Trabalhando em casa, essas pessoas podem tentar conciliar atividades profissionais com diferentes afazeres domésticos. Além de pouco efetiva, a prática pode levar a uma sobrecarga mental, emocional e até mesmo física. 

Antes de mais nada, é importante identificar esses colaboradores. Depois disso, você pode incentivar a delimitação de horários e a criação de pequenas pausas de forma que eles consigam fazer menos para render mais sem atrapalhar a produtividade da equipe ou mesmo da empresa.  

Individualização de casos

A humanização precisa se estender da relação entre marca e consumidor à relação entre líderes e colaboradores. Sem dúvidas, a empresa deve criar um plano de ação para o trabalho remoto que englobe todos os colaboradores de forma isonômica, mas também dar margem à flexibilização em casos específicos. 

O desafio emocional de um funcionário que agora trabalha de casa com os três filhos pequenos é um; aquele enfrentado por um colaborador que mora sozinho e em uma cidade sem familiares por perto é outro. Ambos importam e precisam ser considerados.  

Canais de comunicação bem estabelecidos e transparência na relação com cada colaborador são mais importantes do que nunca para garantir que os próprios funcionários entendam e se solidarizem com a situação de seus colegas. 

Vida além do trabalho

Atualmente, a vida está resumida a um único ambiente e muitos colaboradores não têm um lugar específico em casa para o trabalho. Essa falta de separação entre os locais doméstico, profissional e de lazer tem o potencial de levar a dois extremos: o da desmotivação e o do burnout

Assim, outro papel que pode ser adotado pelos líderes é o de propor soluções que incentivem a diversão e a socialização — mesmo que remota — entre os colaboradores. Jogos online, happy hours virtuais ou ainda sessões de terapia em grupos são algumas possibilidades. 

Líderes, não deixem sua equipe sem apoio (e isso inclui você)

Liderar à distância durante uma pandemia viral é uma novidade para todos os gestores ao redor do mundo. O desafio é grande e não existe uma receita de como agir neste momento, mas não tomar medidas em prol do bem-estar físico e mental dos colaboradores não é uma opção. 

Os brasileiros esperam que as marcas deem atenção à saúde de seu funcionários, como apontou uma pesquisa do Kantar sobre os impactos da quarentena nas marcas e no comportamento do consumidor. Felizmente, ajudas já começam a surgir de diferentes frentes. 

O Raconteur, por exemplo, criou um guia sobre saúde mental para empregados, mas que também pode ser muito útil para empregadores. Já o British Safety Council disponibilizou cursos gratuitos com orientações para líderes sobre como lidar com seus colaboradores no atual contexto. E a Organização Mundial da Saúde (OMS) também publicou uma série de recomendações sobre saúde mental durante a crise de covid-19.

Outro aspecto que não pode passar despercebido é que oferecer suporte emocional, flexibilizar a rotina e incentivar a produtividade saudável da equipe é tão importante quanto fazer tudo isso por você mesmo. Mais do que nunca, é a hora de liderar pelo exemplo e gestores não podem negligenciar a própria saúde mental.  

Alteração na rotina, muita informação e o isolamento social podem desencadear estresse, ansiedade e depressão. Esse contexto evidencia a importância de se pensar sobre saúde mental durante o novo coronavírus e também traz à tona o papel decisivo dos líderes na manutenção do bem-estar dos colaboradores. É preciso garantir que todos estejam em suas melhores formas neste momento — para o bem da empresa e deles mesmos.     

Para continuar no tema, leis o artigo sobre as principais preocupações, desafios e soluções apontadas por 7 líderes de marketing durante a crise do novo coronavírus. 

Publicações relacionadas
Artigos

Leitura ganha destaque na quarentena

Artigos

Mumbuca, o dinheiro maricaense

Artigos

Os primeiros passos em machine learning

Artigos

Dia dos Pais dá retorno para empresas