Desenvolva sua equipe

Stefanini: Transformação Digital no DNA da empresa

O mundo está cada vez mais volátil, incerto, complexo e ambíguo devido à transformação digital. Para ser bem sucedido em um mundo assim precisamos ter uma mentalidade empreendedora e ágil nas mudanças.

Quem pretende ser um líder na transformação digital certamente encontrará vários desafios. Muito mais que um problema tecnológico, a transformação exige uma liderança capaz de criar uma visão de futuro clara para a empresa e sustentar a mudança com fortes argumentos.

A Stefanini, uma das maiores fornecedoras de serviços de TI do mundo, foi criada em um ambiente de instabilidade e desde o nascimento foi forçada a se remodelar constantemente. Deixando de ser um pequeno centro de treinamentos para profissionais de TI e passando a ser uma gigante provedora de serviços digitais nas mais diversas áreas, com um faturamento de 2,8 bilhões de reais e quase 25 mil funcionários.

Mas para continuar crescendo e alcançar o status de líder digital, será que a Stefanini precisa ser uma das maiores empresas da indústria? Será que o desafio da companhia é escalar ou será que é uma questão de liderança?

De acordo com seu CEO global, Marco Stefanini, a empresa pretende dobrar a quantidade de funcionários e ao mesmo tempo triplicar a receita e aumentar o EBITDA em cinco vezes. Quer saber como a Stefanini está se transformando enquanto transforma seus clientes? Continue a leitura.

Onde tudo começou

A Stefanini começou em 1987 quando Marco abandonou seu emprego no banco Bradesco para fundar a Stefanini IT solutions que, na época, fornecia cursos para profissionais de tecnologia. A empresa funcionou na casa de Marco durante todo o primeiro ano e só depois mudou para um pequeno escritório na Avenida Paulista.

Com alguns anos de existência, a empresa ia bem quando foi surpreendida pelo Plano Collor. Com uma agenda programada de 30 cursos, a empresa quase foi à falência quando quase todos eles foram cancelados, apenas um ficou e foi pago com 120 dias de atraso.

Stefanini resolveu mudar o foco da empresa e oferecer palestras gratuitas sobre TI com o objetivo de colher os frutos no futuro. Aliado a isso, Marco percebeu que o mercado de treinamentos era muito sazonal e, por isso, começou a prestar serviços de TI.

Com a nova estratégia, a Stefanini alcançou um faturamento de 700 mil dólares apenas um ano depois da crise que quase acabou com a empresa. Mesmo com o aumento expressivo no faturamento, Marco percebeu uma mudança nas empresas.

Os microcomputadores começaram a ser adotados pelo mundo corporativo e os mainframes foram sendo abandonados. Isso trouxe novos desafios e oportunidades para a empresa que começou a ofertar serviços de outsourcing e abriu escritórios fora de São Paulo pela primeira vez.

Com o outsourcing a Stefanini trocou a responsabilidade de apenas ter funcionários bem treinados pela responsabilidade pelo projeto final. Gerando uma forte confiança e um bom relacionamento com seus clientes. O que foi crucial para o sucesso da empresa frente à uma das maiores oportunidades do setor, o problema Y2K.

O problema Y2K, também conhecido como bug do milênio, consiste em um erro na lógica de programação dos softwares criados no milênio passado. Especialistas previram que uma série de falhas poderiam ocorrer em softwares antigos na passagem do ano 1999 para o ano 2000.

Nesse contexto, a Stefanini orquestrou com maestria sua estratégia para ligar com o problema de seus clientes e, por isso, foi conquistando cada vez mais espaço no mercado.

Visão 2022

Não há dúvidas que a Stefanini cumpre muito bem seu trabalho mesmo em situações caóticas, mas como uma empresa de 25 mil funcionários pode continuar crescendo em um mundo onde os trabalhos não são tão bem definidos e mudam constantemente? Como garantir a cultura de flexibilidade e inovação em uma empresa presente em mais de 40 países?

Para isso a Stefanini definiu o que chamaram de Visão 2022, que pretende levar a empresa, e seus clientes, à uma operação com nível de indústria 4.0. A Visão 2022 engloba três frentes:

  • Melhoramento na eficiência operacional com serviços BPO (Outsourcing de processos de negócio) através da modernização e digitalização;
  • Criação de novas soluções digitais de negócios baseada na Indústria 4.0, Internet das coisas, Inteligência Artificial e Blockchain;
  • Personalização em massa.

É tudo sobre cultura

Uma das maiores forças da Stefanini é sua habilidade de compreender a cultura local de onde está presente. Desde seus primórdios a empresa cultiva o bom relacionamento com seus clientes e parceiros e considera de extrema importância o entendimento da cultura e modelo de negócios do ambiente onde está.

A Stefanini opera com um sistema de unidade de negócios, que são microempresas dentro da empresa mãe que têm autonomia para tomar decisões. Esse modelo estimula a cooperação e permite que a empresa seja grande o suficiente para competir com os principais players mas, ao mesmo tempo, flexível o suficiente para se adaptar às mudanças.

A Stefanini estabeleceu 4 centros de inovação ao redor do mundo, onde seus funcionários e clientes podem colaborar em projetos que sejam relevantes para a indústria. E os clientes podem acessar esses centros 30 dias por ano sem qualquer taxa.

Outra estratégia usada por eles foi a criação de um departamento de engenharia para ajudar empresas do setor aeroespacial e automotivo à adaptar a internet das coisas para realizar medidas que não eram realizadas antes.

Além disso, a Stefanini criou uma cultura de colaboração através do investimento em fundos de Venture Capital e da aquisição de startups que eram agregadas à empresa mãe contribuindo para a inovação e competitividade. Os fundadores das startups recebem o apoio e as indicações da Stefanini e compartilham o lucro mantendo grande parte da autonomia da empresa.

Mantendo uma parceria frutífera com empresas como Microsoft, Oracle, SAP e IBM, a Stefanini nos mostra que, para alcançar o sucesso na transformação digital precisamos ser flexíveis, aptos a mudar e cultivar bons relacionamentos.

Conhece alguém que pode se beneficiar dos ensinamentos dos grandes mestres da Stefanini? Compartilhe com ele esse conteúdo!

Transformação Digital 360

Publicações relacionadas
ArtigosDesenvolva sua equipe

Como começar sua estratégia de marketing de conteúdo em 2019

Desenvolva sua equipe

Vale do Silício: empresas que podem te trazer insights valiosos

Desenvolva sua equipe

Marketing de Conteúdo para Educação em uma estratégia concreta

Desenvolva sua equipe

Customer Success e onboarding: o segredo de uma aliança perfeita